quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

#276

Vá, pequenada, ide munir-vos de uvas passas, cuecas azuis, notas para meterem no bolso, roupa para estrear, panelas para bater e outros amuletos da sorte e boas entradas em 2016!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

#275

E aquelas pessoas que dizem 'miga'? Quase ao mesmo nível das que dizem 'linda'.
'Oh miga, queres ir lanchar?' 'Sim, vamos, linda.' > manter distância de segurança.

#274

Mesmo a propósito do post de ontem sobre os cómicos de meia tigela, ontem à noite um estava a chorar no Facebook porque tinham denunciado o post dele e o Facebook tinha apagado. Depois percebi que ele tinha feito uma 'piada' (or so he calls it...) sobre a situação dos piropos e violações. Muito engraçado, de facto. E a culpa era do Facebook que basicamente é um tirano e pior do que o Salazar e não permitem a liberdade de expressão lalala. Nem sei porque continua a ter lá conta então, ninguém o obriga. E ainda comparou a 'piada' dele aos trabalho do Miguel Ângelo e do Kubrick, mas isso deve ter sido um devaneio, já na loucura. Não acredito que ele estivesse em posse de todas as suas faculdades para se comparar a esses génios, por isso vou-lhe dar esse desconto. A sorte destas pessoas é que há bastantes pessoas que não têm grande discernimento e gostam destas piadazecas foleiras e depois vão aos espectáculos deles e dão-lhes dinheiro. E eles conseguem ganhar a vida a dizer parvoíces, basicamente.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

#272

Antes eu via passarem por mim veículos com a seguinte frase atrás: 'Viatura conduzida por um profissional. Em caso de anomalia ligue 123456789'.
Hoje em dia continuo a ver alguns veículos com isto, mas dizem apenas 'Viatura conduzida por um profissional'. Apenas. Ou alguns têm um email mas em letras muito pequenas, impossíveis de serem lidas por alguém que esteja num carro atrás.
Questiono-me se as empresas deixaram de aceitar queixas, se já não querem saber se os seus funcionários conduzem mal.

#271

Paulo Portas sai da liderança do CDS/PP

Pago para ver isso. Ou é bluff ou já tem outro coelho na cartola. Este 'jornalista' não descola assim tão facilmente do poder.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

#270

Li a notícia sobre a criminalização dos piropos hoje. Nos comentários viam-se users a dizerem que há coisas mais importantes para serem criminalizadas. Semana passada li uma notícia sobre um café grego que deixava os cães vadios pernoitarem lá. Alguns users comentavam que deviam era deixar ir lá os sem abrigo. Poderia dar muitos mais exemplos, mas para resumir, nunca se faz nada bem para as pessoas, não é? Podemos fazer o nosso melhor, mas há sempre algum idiota que acha que devíamos fazer mais ainda. E muito provavelmente esse idiota está sentado no seu sofá, sem mexer o cu para fazer algo de bom pelo mundo.
É óbvio que há problemas maiores do que os piropos. É óbvio que os sem-abrigo também precisam de sítio onde dormir. Mas é por isso que vamos deixar de resolver os problemas menores? Há quase sempre problemas maiores no mundo para serem resolvidos. Não deve ser por isso que vamos baixar os braços e deixar de tentar resolver coisas com menos importância, mas, ainda assim, que importam.
Se assim fosse, ninguém devia querer saber do problema das emissões VW, porque o aquecimento global é muito mais importante. Mas antes desse, havia também o problema da camada de ozono, que era ainda mais importante e só podíamos passar ao problema seguinte depois de resolvido este. Estou a concluir agora que estas parvoíces são proferidas por pessoas que não conseguem fazer multitaksing, que só conseguem concentrar-se numa coisa de cada vez.
Sim, é verdade que esse café podia receber pessoas sem-abrigo. Mas também é verdade que se calhar não tinha possibilidade de o fazer e, na falta disso, resolveu dar o seu contributo, que era receber os animais. Se fossemos estúpidos como todas essas pessoas dos comentários, então nunca niguém no mundo ajudaria um qualquer animal que fosse, porque há sempre seres humanos em piores condições em alguma parte do mundo, e já que não ajudamos esses seres humanos também não ajudamos os animais então.
É verdade também que os piropos não são o mal maior do mundo. Mas e quê? Se temos a oportunidade resolver este problema, vamos deixar de o fazer só porque temos de condenar os responsáveis pela morte do rapaz do aneurisma? Ah, mas então é mais importante condenar os responsáveis pelos ataques de Paris, morreu mais gente. Pois, mas antes de resolver esse problema, temos de nos lembrar que na Síria já morreram milhares de pessoas por causa do Estado Islâmico, por isso este tem prioridade. Pffff, que lógica de caca.

#269

Profissionais com experiência de 2 anos já são considerados séniores. E os que já trabalham na mesma coisa há 15 anos são o quê? Carcaças velhas?

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

#268

E bom Natal para os meus leitores!

#267

Às vezes até o plano B falha. É preciso ter um plano C. Especialmente na véspera de Natal, quando grande parte dos estabelecimentos comerciais estão fechados.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

#266

Eu não sou pessoa de fazer resoluções. Ou quando faço são coisas simples que eu sei que em princípio consigo atingir. Se decidir estabelecer objectivos difíceis depois não os cumpro e fico frustrada, e percebi que isso me trazia infelicidade. Por exemplo, dois dos meus três objectivos de 2015 eram comprar um microondas e um forno para a minha cozinha. Objectivos atingidos em Julho, por isso fiquei logo feliz e a sentir-me realizada. Para o ano, porém, acho que está na altura de ser um pouco mais ambiciosa e já decidi um dos objectivos. Provavelmente o único, por ser tão grande para mim. Quero correr a mini maratona de São Silvestre em Dezembro. 10 kms, portanto. Se vocês me conhecessem, este era o momento em que se atiravam para o chão a rir. Ok, mesmo eu, quando penso nisso, fico com vontade de rir. Mas acho que é para o meu bem. Está na altura de me mexer e 10 kms não parece assim tanto afinal. Este ano cheguei a ir correr uns dias com a minha cadela e à terceira vez já senti melhorias. Não continuei para ver no que dava, mas se os outros conseguem eu também consigo. Tenho é de não desistir. E de não levar a minha cadela que é muito inconstante a correr e acaba por atrapalhar o meu ritmo. E também já decidi que mesmo que não vá correr os 10 kms vou fazer a caminhada dos 5 kms. Assim numa de não perder tudo, vá.

#265

As pessoas queixam-se que nem parece Natal porque não está frio. Queriam frio para o Natal. Por mim está óptimo assim. Universo, se me ouves, o tempo está óptimo! Deixa lá isso de ser Natal e frio e não sei quê. Podes continuar o bom trabalho.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

#264

Todos os dias passo por umas ruínas do que foi em tempos uma fábrica. Há pouco tempo reparei que era uma fábrica de fibrocimento. E então pus-me a pensar na quantidade de fábricas que deve ter fechado porque produziam materiais que se tornaram obsoletos e não é fácil mudar a área de negócio das fábricas rapidamente, mudar as máquinas para produzir outros produtos. As fábricas de amianto, as fábricas de cassetes de vídeo. Mais recentemente as fábricas que produziam sacos para os supermercados (se ainda não faliram deverão estar lá perto). Tantas mais coisas certamente que agora não me ocorrem. Curioso como o mundo dá voltas e um negócio próspero num dia se afunda no ano seguinte. Quando passo por aquelas ruínas penso quantos trabalhadores terão ficado desempregados, se já arranjaram trabalho, tantos anos depois. Se conseguiram refazer a sua vida. Se já estarão na reforma, que é o mais provável, pois a fábrica parece ser muito antiga. Gostava de saber aquela história.

#263

A greve de estivadores no porto de Lisboa iniciou-se a 14 de Novembro e já está marcada até 21 de Janeiro, tendo já provocado saída de dois dos maiores armadores mundiais, os dinamarqueses da Maersk (líder do sector), e os alemães da Hapag-Lloyd, como o Diário Económico revelou em primeira mão.




A minha dúvida é muito simples: os estivadores estão em casa há mais de um mês e vão ficar ainda outro e depois recebem no fim do mês, ou seja, dois meses caídos do céu sem fazerem nada? Ou de facto vão para o porto e ficam lá mas sem trabalhar, marcando a sua posição?

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

#262

Com quase 158 mil espectadores, "O Despertar da Força" foi o filme preferido nos últimos dias, mas sem arrastar as multidões de "Velocidade Furiosa 7" ou "Mínimos".

Só por aqui vê-se claramente que em Portugal há muito mais gunas do que nerds (e crianças, ok, mas vou abster-me desses). E quase todos eles se deslocam no seu Seat Ibiza tuning, aposto.

#261

Mais um banco, mais uns milhões de euros. Acho que nem vou ler as notícias para não ficar indisposta.

#260


Faz-me alguma confusão pessoas que se lamentam do seu trabalho mas não fazem nada para mudar. Há lamentos e lamentos, claro. Há os lamentos normais de toda a gente, que têm momentos que odeiam o seu trabalho ou estão sobrecarregados, e por isso desabafam e dizem que estão fartos, lalala. Mas no fundo, gostam de estar lá, são felizes apesar de tudo. Há depois aqueles casos de pessoas que estão mesmo infelizes no seu trabalho. Conheço vários casos de pessoas que começaram até a tomar calmantes e anti-depressivos porque não conseguem lidar com a situação e vão-se abaixo.
E mesmo assim, não fazem nada para mudar. Não procuram trabalho, não mandam currículos, não se esforçam por sair dali. Acabam por se resignar a ficar naquele sítio e ser miseráveis para sempre. Dizem-me coisas como 'é muito difícil arranjar noutro sítio' e aceitam a sua má sorte. Não entendo isto. Eu entendo que não se arranje um trabalho de um dia para o outro. Mas é preciso ir à luta, é preciso procurar. Pode demorar meio ano, um ano, dois, três. Mas se nunca baixarmos os braços, há-de aparecer.
Quando isso aconteceu comigo, quando eu cheguei à conclusão que era infeliz no meu trabalho e precisava mesmo de mudar, acabei por conseguir. Mais do que uma vez. Claro que é cansativo, desgastante, moroso. Não podemos esperar resultados imediatos. Se queremos algo um pouco diferente, temos primeiro de investir em formação, por exemplo. Não é fácil sair do trabalho e ir para um curso. E depois do curso acabar, mandar currículos todos os dias.
Da última vez, andei 7 meses a enviar currículos. E lá está, não é fácil chegar a casa todos os dias e ter o trabalho extra de ir ver os anúncios todos e enviar emails a todos os potenciais empregadores, quando só nos apetece ir para o sofá ver séries. E andar durante semanas ou mesmo meses sem sequer receber um contacto de volta, um email, um telefonema. Mas não podemos perder a esperança, porque eventualmente alguém vai reparar em nós e vamos ter a nossa oportunidade. Não depende unicamente de nós, mas depende muito de nós.
Os trabalhos não caem do céu, pelo menos não para a maioria das pessoas, por isso não vale a pena lamentarmo-nos e esperar que tenham pena de nós. O que vale a pena é mexermo-nos, estabelecermos objectivos, que mais cedo ou mais tarde vai aparecer alguma coisa.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

#259

Costa: TAP volta para o Estado com ou sem acordo




Usurpar o poder, querer coisas que não lhe pertecem. Parece que temos o nosso próprio ditadorzinho. Ele está embriagado com o poder, como diz um user nos comentários. Isso não é geralmente coisa boa.

#258

Com os carros modernos, nem que queiramos, não conseguimos andar fora da lei. Se eu não puser o cinto, o raio do carro apita, apita, apita tão insistentemente que eu acabo por desistir.

#257

Desde quando é que a Beppi passou a ser uma marca cool? Quando eu era miúda, os chinelos Beppi vendiam-se na feira a preço de saldo. Agora já têm lojas em shoppings e tudo.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

#256

Esta situação em que os ISP nos puseram em relação a sacar coisas da internet é muito chata. Antes eu era completamente autónoma, ia ao Kick Ass torrents, escolhia o que queria ver, sacava e via, tudo sozinha, sem chatear ninguém. Desde que os tribunais bloquearam o Kick Ass e outros sites, tenho de pedir sempre ao F. para me sacar os torrents no local de trabalho dele através de VPN para depois eu conseguir sacar. Não estou a ser mal agradecida. Todos as semanas me sinto uma felizarda por continuar a conseguir ver o Blacklist. Só é chato estar sempre dependente dele para me enviar os torrents.
É chato porque não é tão rápido quanto posso precisar às vezes e porque também não me assegura a privacidade de antigamente. Antes podia ver as séries merdosas que me apetecesse sem ser gozada. Agora tenho sempre de ouvir bocas sobre o número de séries galardoadas que podia ver e escolho ver trampa... Como eu sofro.

#255

Muitas das vezes que ultrapasso camiões, aqueles mesmo grandões, os condutores dão máximos. Isso permanece até hoje para mim como uma incógnita. Porque é que eles estão sempre a dar sinais de luzes às pessoas que os ultrapassam? Em alguns casos percebo que é por quem os ultrapassa fazer manobras assim muito apertadas, eles terem de travar, etc. Mas a maioria das vezes não acontece nada disso e lá estão eles a dar máximos. Muitas vezes pergunto-me se tenho alguma coisa estranha acontecer na traseira do meu carro e eles me estão a avisar. Tipo o pára-choques a arrastar no chão. Ou tenho um pneu furado ou uma porta aberta e não reparei. Uma vez tinha a matrícula da frente pendurada e um senhor avisou-me. Eu fiquei contente, claro, assim nãi a perdi e não tive de comprar uma nova. Por isso ocorre-me muitas vezes que podem estar a ser amiguinhos. Mas também é verdade que até agora nunca se verificou. Não encontro nenhuma razão para os sinais de luzes sempre, sem ser chatear as pessoas e serem ranhosos.

#254

Ahhh, pessoas que têm no jantar de Natal da empresa o ponto alto do seu ano. Como não as adorar?

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

#253

Para quem estiver interessado em dar roupa usada, informo que a AMI no Porto aceita. Roupa, brinquedos, móveis, etc. Partilho porque eu tenho sempre muita dificuldade em encontrar a quem dar a minha roupa desde que deixaram de existir os contentores da Cruz Vermelha. Agora descobri que a AMI aceita e vou lá deixar sempre a minha. É na zona de Campanhã e só têm mesmo de passar lá e deixar.

#252

Quero eggnog. Estou obcecada com eggnog. Quero comprar eggnog. Lembrei-me do LIDL, tem assim coisas mais esquisitas, mas na sua maioria alemãs, parece-me, e isto não é uma tradição alemã. Se calhar no supermercado do El Corte Ingles. Raios, quero eggnog. Nem que tenha de ser eu a fazer.

#251


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

#250

Costuma dar um anúncio do AXN, aqueles separadores, que mais parece um anúncio a comprimidos para a azia. Aparece assim um objecto estranho que parece um estômago azul e vermelho, como nos anúncios de comprimidos para a azia. Mais ninguém reparou?

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

#249

Primeiro dia de trabalho depois das férias. Infinitoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo.

#248

Existe algum acordo tácito entre centros de saúde, hospitais, clínicas, etc, para que nunca atendam as pessoas na hora marcada? Teria sentido, porque julgo que no caso de haver uma instituição que honrasse o horário marcado estaria sempre lotada, pois ninguém gosta de esperar. Eu já deveria estar habituada a isto, afinal em anos e anos a frequentar estes sítios nunca aconteceu outra coisa, mas não me conformo.

#247

Nunca pensei que cortar o cabelo fosse tão difícil. Três vezes que fui a cabeleireiros e vim de lá com cortes assimétricos involuntários. A primeira vez, só reparei quando cheguei a casa. Um lado mais comprido do que o outro. A segunda vez foi na franja e, como agora estava mais atenta a estas situações, reparei logo lá. Mencionei o facto e rapidamente acertaram. A terceira vez foi um desastre. Ia ter com uma amiga, cheguei mais cedo e tinha lá um daqueles cabeleireiros Sublime Tentação e decidi ir lá enquanto esperava, apesar de saber que era arriscado. Mas afinal era só cortar o cabelo a direito, quão difícil podia ser? Para começar, duvido que a rapariga que me cortou o cabelo o tenha feito alguma outra vez. Ela tremia imenso e deixou cair a tesoura várias vezes. Ela acabou e eu disse que o cabelo estava mais comprido de um lado do que do outro. Ela cortou só a ponta da frente. Aí eu disse que agora estava do mesmo tamanho à frente, sim, mas fazia uma curva de lado. Ela chamou então a 'especialista' que era uma senhora de cerca de 50 anos e que também deve ter tirado o curso por correspondência. Esta mostrava-se mais à vontade, mas só acentuou a cagada que a outra tinha feito. Entretanto desisti de reclamar, pois se continuasse assim saía de lá com cabelo rapado, e aceitei a ideia de que tinha de me dirigir de seguida a um salão decente onde me cortassem o cabelo bem. Lições a tirar: nunca poupar em cabeleireiros. Até pode ser coincidência, mas estes cortes assimétricos só me aconteceram em salões baratos. Segundo, nunca, mas nunca, vão aos cabeleireiros Sublime Tentação.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

#246

Há sábados e sábados. O último foi ... único. Primeiro, a minha cadela estava com diarreia. Se limpar cocó de cão normal já é fantástico, limpar cocó líquido é ainda melhor... Como se já não bastasse, tudo piorou quando o meu gato, burro, passou por cima do cocó sem nós vermos e entrou em casa. Então, para além de cocó de cão líquido no pátio, passamos a ter também patinhas de cocó pela casa toda e um gato com quatro patas amarelas. E toda a gente sabe o quão fácil é dar banho aos gatos.... Lá conseguimos conter a tragédia, dar banho ao gato da melhor maneira, limpamos tudo fora e dentro de casa, roupa toda para lavar, tapetes e passadeiras incluídos. Ufa, não foi fácil. 'Vou agora ao Continente fazer umas compras para a casa, aproveito e passo no Dolce Vita para comprar umas prendas de Natal.' E claro, o universo ainda não contente com o que eu tinha passado, também me mandou para o Dolce Vita em dia de jogo do Porto. Depois de cerca de 15 a 20 minutos à procura de lugar, encontro um mesmo quando já tinha desistido e estava já a dirigir-me para a saída. Lá estacionei e entrei. Perguntei numa loja o que se passava para estar assim um caos e descobri que havia um jogo do Porto. 'Óptimo, agora só posso sair depois de começar, senão ainda é pior.' Entretanto comprei umas coisas e fui ao carro deixá-las lá. Não encontrava a chave na carteira e entretanto descobri que tinha deixado o carro aberto, com as chaves na mala. Mesmo assim a jeito para alguém levar o carro. Há dias que era melhor nem sair da cama.

#245

Por algum motivo, a profissão de construtor civil é onde parece que há mais fraudes, falências, fugas, etc. Conheço vários casos de pessoas que tinham empresas de construção civil e ou fugiram eles próprios com o dinheiro ou foram os sócios que o fizeram, deixando prédios inacabados e muitas dívidas e pessoas sem dinheiro. Porque é que é sempre neste negócio? A úncia coisa que me ocorre é pela dimensão dos negócios em termos de dinheiro. Uma casa custa 100 mil euros, 150 mil, 300 mil, mais até, depende. Basta enganar duas ou três pessoas e já se faz uma boa colecta. Se fosse a vender colchões ou frigoríficos era só aos 500 euros de cada vez e ia demorar muito mais tempo.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

#244

Recentemente cheguei à conclusão de que nunca irei conseguir chegar a manager, por mais que me esforce. Sempre que vou a conferências, reuniões, seminários, fico com sono. E sinceramente nunca vi nenhum manager a adormecer em reuniões. Eles têm sempre aquele ar de interessados, nem que estejam a assistir a uma apresentação de 3 horas sobre o relatório de contas do ano anterior. Por mais desinteressantes que as coisas me pareçam a mim, os managers aguentam-se estoicamente interessados e com um sorriso na cara. Especialmente neste período onde há muitas informações sobre os resultados, os achievements, os objectivos, muitos números, informação desinteressante no geral portanto, eles continuam com o seu ar de sempre, mesmo na terceira reunião a falar do mesmo, sem manifestar qualquer ar de aborrecimento. Desde a última reunião geral onde adormeci ao fim de 20 minutos, perdi a esperança completamente. Não tenho perfil.

#243

Adoro bombazine. Que pena que não está na moda e é tão difícil de encontrar.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

#242

Acho que toda a gente é obsessivo compulsiva. Têm é uma percentagem maior ou menor da doença. Aquelas pessoas que têm acima de 80% ou isso devem ser as que precisam de ajuda para lidar com a OCD. As restantes apenas têm manias. Cada pessoa deveria avaliar a sua percentagem de OCD. Eu diria que tenho uns 20%. Por exemplo, não consigo dormir se não tiver os dois chinelos alinhados ao lado da cama. E se o cortinado não tapar a fita de abrir a persiana. Também as coisas em cima dos móveis têm de estar no sítio certo sempre. Quando ponho as toalhas a secar lá fora, por mais pressa que tenha, têm de ficar sempre direitas na corda. E mais outras coisas que agora não me lembro. E vocês, qual é a vossa percentagem de OCD?

#241

Aquilo do Invisibobble, sabem, os elásticos do cabelo que supostamente não deixam marca nem arrancam cabelo, é uma tanga. Iguais aos outros, no meu cabelo. Com os 4 euros que paguei por estas três unidades devia conseguir comprar aí uns 30 ou 40 dos tradicionais nos chineses. Bah.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

#240

Antes eu era magrinha, sempre ali perto dos 50 kg, e vestia o tamanho S. Normal, portanto. Entretanto os anos passaram, lalala, e engordei, peso agora uns 62 ou 63 kg, por aí. E agora visto o L ou o 38. Às vezes até 40, dependendo da roupa e do modelo. E isto é que não está bem. Eu sempre achei que as pessoas gordas é que vestiam o L. Mas eu não sou gorda e visto-o. Mas então que tamanho usam as pessoas gordas? O XXXXXL? Em vez do 40 usam o 56? Muito estranho.

#239

Quando fui maquilhar-me, a rapariga perguntou-me se tinha posto o meu creme de dia. Eu disse que sim, o creme de dia e o protector solar. E ela ficou muito espantada e felicitou-me, porque ninguém põe protector solar aparentemente.
Mulheres que me estão a ler, caso se incluam nesse grupo de pessoas que não usa protector solar, têm de usar! Todos os dias, seja Verão ou Inverno, faça sol ou nublado. Usar protector solar 365 por ano é essencial para a pele, para nos proteger dos raios nocivos do sol, para atrasar as rugas, para diminuir o aparecimento de manchas castanhas (aquela espécie de sardas) com a idade.
Eu usava FPS 30 antes, mas o meu dermatologista diz que abaixo de 50 nem vale a pena. Os índices de protecção solar são calculados em condições óptimas, com uma certa espessura de creme (à semelhança dos consumos dos automóveis, que depois nunca são os anunciados pelas marcas, porque ninguém conduz em estradas perfeitas sempre, nem com pneus com a pressão exacta e sem desgaste, etc.) e por isso um factor 30 nunca nos dará protecção 30 na realidade.
Por isso usar sempre protector solar FPS 50, todos os dias para ficarmos sempre jovens.

#238

http://lifestyle.sapo.pt/sabores/receitas/farofias-com-creme-custard

Adoro estas receitas armadas em gourmet. As tradicionais farófias com creme custard. Caros, a minha mãe tem essa receita há 30 anos pelo menos. Não é por lhe porem um nome chique que vai ser diferente. E já agora, são deliciosas, é uma das sobremesas que a mami faz que sempre gostei mais.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

#237

Fui recentemente a uma maquilhadora profissional. Apesar de ser num cabeleireiro/centro de estética, depreendo que seja uma profissional porque paguei 15 euros. Não sei se se costuma dar opção, mas ela optou sozinha pelo look mate, que pessoalmente não gosto. Dá aquele ar de boneca, muito pouco natural. E cometeu o mesmo erro que 90% das mulheres: usou prai 3 tons de base acima do meu. Teve o cuidado de espalhar no pescoço também, mas quer dizer, eu não sou cor de laranja. Sou até bastante branca, o meu fototipo deve ser o II. E a sombra dos olhos não era simétrica nos dois olhos. Já deve ser bastante óbvio nesta altura que não fiquei contente com o serviço, mas isso nem é o pior. Se ela, que é supostamente profissional, faz estas cagadas, não podemos admirar-nos que as pessoas normais às vezes pareçam autênticos palhaços.

#236


#235

http://mag.sapo.pt/showbiz/artigos/cristina-ferreira-define-objetivo-para-o-proximo-ano

Bem, se o inglês dela é tão mau quanto dá a entender, parece-me que uma hora não vai chegar para nada. E claro, só quem morou no estrangeiro é que fala bem inglês, mais ninguém. Boa, Cristina. E é este o role model de sei quantas mulheres hoje em dia. Tsss tssss.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

#234

Tenho muitas vezes ideias para posts, coisas que quero partilhar, em situações que não consigo anotar. Quando estou a tomar duche. Quando estou mesmo mesmo a adormecer. Quando estou a conduzir. Redijo os posts todos na minha cabeça e penso para mim que tenho de me lembrar daquilo mais tarde, quando tiver acesso ao pc ou ao telemóvel. Mas muitos deles perdem-se. Aquela ideia de ter um caderno e caneta sempre à mão para escrevermos os sonhos assim que acordamos e para apontarmos todas as ideias que nos vão passando pela cabeça para não nos esquecermos mais tarde afinal não é assim tão ridícula.

#233

Uma amiga comentou comigo que uma colega dela era celíaca (alérgica ao glúten, para quem não sabe) e só há pouco descobriu isso, aos 30 anos. E depois de ter descoberto isso, percebeu que até aí nunca se sentiu realmente bem e nunca tinha percebido qual era o problema. Eu lembrei-me imediatamente de quando eu ouvia as rádios que as outras pessoas ouviam, quando tinha 12 ou 13 anos e também não tinha aquele sentimento de belonging. Havia umas múscias que entravam mais no ouvido, mas não gostava assim imenso de nada, no fundo. Nunca me deu vontade de comprar um cd de nenhuma dessas bandas, por exemplo. Até ao momento eu que descobri o metal (comecei com Nirvana e Megadeath aos 14 e aos 15 ouvia Moonspell, Type O Negative e Cradle of Filth) e aí, sim, senti que era 'a minha cena'. Hoje em dia ouço mais coisas, mas o metal é realmente o meu género de música preferido. Isto tudo para dizer que se não se sentem realmente bem convosco acerca de alguma coisa, quer seja a música que ouvem, a comida, o trabalho, ou mesmo o parceiro, se calhar é porque ainda não encontraram a coisa em que finalmente vão sentir o clique. Será só uma questão de tempo e de irem experimentando, nem que demore 30 anos.

#232

Recebo vários emails que não são para mim. O problema costuma ser as pessoas desconhecerem o facto de que o gmail ignora os pontos no meio do endereço. Então mandam para o meu endereço com uns pontos lá no meio. Já recebi um que era para uma moça que suponho que desse formação em Braga. Recebo muitas vezes também emails do senhor Francisco que tem o filho no 8º ano acho e resmunga com a professora de Fisico Química por causa das notas dele. Às vezes também me envia o conteúdo dos testes de inglês. Muito útil, porque assim consigo fazer os exercícios online de inglês em momentos parados no trabalho. O pior de todos foram vários recibos de vencimento de uma senhora que trabalhava numa fábrica. Normalmente divirto-me com a situaçao, mas neste caso ao terceiro engano vi-me na obrigação de avisar o senhor dos Recursos Humanos que continuava a enviar os recibos para mim. Aguardo ansiosa o próximo email enviado para mim por engano.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

#231

Começa a aproximar-se Dezembro e começam a chegar os convites para os jantares de Natal e toda a preparação para o Natal. Já enfeitei a casa com as decorações que tenho. Não tenho árvore, seria uma alegria para os gatos mas uma chatice para mim, imagino que estaria sempre no chão, os enfeites espalhados e/ou partidos e não há necessidade disso. Tenho uma outra árvore, numa peça só, assim grande e dourada, e já faz a vez do pinheiro. Agora faltam as prendas. Não tenho vontade nenhuma de comprar prendas ainda. Primeiro porque não me apetece ir já a correr gastar todo o dinheiro que recebi e segundo porque ainda não tenho inspiração para escolher coisas para outras pessoas. Gosto de fazer algum esforço para comprar uma prenda engraçada e não a primeira coisa que me aparece à frente e isso requer algum esforço. Mais um ano daquela treta de só se dar prendas às crianças e eu é que me lixo mais uma vez porque não tenho filhos e só vou dar e não vou receber. Mas sinto-me superior a isso este ano. Também porque penso comprar prendas baratas na Primark e correr as crianças todas com uma bugiganga qualquer de 3 ou 4 euros. Para me compensar deste facto, decidi que vou comprar um casaco para mim. Uma espécie de prenda antecipada para ver se começo a entrar no espírito consumista.

#230

E aquelas empresas que têm sites que não se percebe de forma alguma o que fazem? Uma pessoa procura, entra nas secções todas e não dá mesmo para perceber.

#229

Sempre que vou a hotéis fico invejosa com os sistemas que têm para o gel de banho. Não é nada sofisticado, estão só presos na parede, mas é tão mais fácil do que o doseador que tenho no chão, que me obriga a baixar para deitar o gel de banho no puff. Preciso de arranjar um sistema desses.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

#228

Eu separo as pessoas em dois grupos: as que gostam de castanhos e verdes e as que gostam de azuis e cinzentos. Eu sou do grupo dos azuis e cinzentos.

#227

Eu não gosto de futebol. Acho que se pode mesmo dizer que desprezo. Não me diz nada. Não tenho nem nunca tive um clube preferido. Apesar de morar na cidade do Porto, não sinto nenhuma empatia pelo FC Porto. Assim como também não o sinto com nenhum outro clube.
That said, através de uma breve análise dos media, decidi que se algum dia gostar de futebol vou ser do Benfica. Quando mostram entrevistas à população, os adeptos do FCP são sempre ou parolos ou azeiteiros ou gunas ou sem dentes ou todas as anteriores ou combinações das opções anteriores. Impressionante como eu nunca vi entrevistarem um adepto do FCP que parecesse normal, têm sempre aspecto de grunhos. Não sei também se os jornalistas fazem de propósito e os escolhem assim de propósito para enxovalhar, mas vamos acreditar que não.
Já quando vejo entrevistas a adeptos do Benfica são pessoas normais, nada a apontar. E por isso escolho o Benfica como possível clube na eventualidade muito reduzida de eu algum dia gostar de futebol.

#226

Todos os homens têm medo de ir ao médico. Estive a pensar e encontrei duas possibilidades. Uma é terem medo de sempre que lá vão serem diagnosticados com uma doença grave, terminal, tendo apenas meses de vida. A outra é sempre que vão o médico imaginarem que têm de fazer sempre o exame da próstata, vulgo dedinho no cuzinho.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

#225

Vocês também só compravam revistas por causa dos brindes? Antes, quando todas as revistas davam malas, cremes, lenços e todo o tipo de trampas.

#224

Dióspiros com caroço é praticamente igual a galinhas com dentes. Só acredito porque vi com os meus olhos. E tirei os caroços para não os comer.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

terça-feira, 24 de novembro de 2015

#220

Gosto muito de animais, eventualmente já devem ter percebido. Nem que seja pelas fotos dos meus gatos que publico aqui. Recebo imensos emails todos os dias com pedidos de ajuda para animais, devo estar nas mailing lists todas. Comovo-me e ajudo algumas vezes, mas quando vejo alguém dizer 'os patudos' fico furiosa. Odeio essa palavra. Não pela palavra em si, nem é uma palavra feia. Mas acho que significa tudo aquilo que as pessoas odeiam nos defensores dos animais. Na minha cabeça imagino que apenas as pessoas que vivem rodeadas de 17 gatos e 8 cães e vão às manifs e têm a roupa cheia de pêlo e assinam aquelas petições inúteis na internet e comentam todas as notícias de animais com alguma frase extremista é que dizem isso. Odeio. Os cães, os gatos. Os cãezinhos, os gatinhos. Os nossos amiguinhos, os pequeninos. Parecem-me palavras suficientes para nos referirmos aos animais. Vamos evitar outros nomes idiotas por favor.

#219

Já não passo sem a minha massagem semanal. Há um massagista mesmo barato aqui no campus onde trabalho e habituei-me a ir lá todas as semanas. Depois de não ir la já há 3 semanas, hoje pareceu-me ainda melhor, com a agravante de desde ontem me doerem as costas e ter saído de lá já arranjada. Uma massagem a meio do dia de trabalho, sem barulho da civilização e só com música relaxante é um bom remédio para suportar melhor o regresso ao trabalho.

#218

Hoje quando fui almoçar vi imensos indianos. Será que a Accenture se mudou para o campus e eu não sei de nada?

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

#217

Primeiro dia de trabalho depois das férias. Dêem-me um tiro. A sério, dêem-me um tiro com uma arma de chumbos, no braço esquerdo, de raspão. Suficiente para ir para o hospital e não ter de trabalhar mas não suficientemente grave para magoar a sério.

#216

Começa o frio, começa a praga das botas de cano alto. Pelos meus cálculos, 85% das mulheres com que me cruzei hoje usavam botas de cano alto.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

#215

O tamanho do amor é igual ao tamanho da aliança?

#214

E essas pessoas que trabalham para os maus também já deviam saber que morrem sempre no fim. Nem sei porque continuam a escolher essa vida do mal. Provavelmente pagam bem. E oferecem seguro de saúde e de vida. E já agora como é que eles são escolhidos? Mandam um cv e vão a entrevistas?

#213

Sim, fui ver o Spectre. Nem vou falar em spoilers porque nada do que disse é novidade.

#212

Ah, haverá cliché maior do que a base das operações dos mauzões ser numa cratera?

#211

Os vilões claramente precisam de ver mais filmes. Já deviam saber que se não derem um tiro certeiro no tipo bom que quer salvar o mundo ele vai acabar por safar-se e matá-los mais tarde. Tão espertos para construírem grandes impérios do mal e não conseguem perceber estas regras básicas de sobrevivência. Se eu fosse uma vilã, matava as pessoas com tiros na cabeça, sempre, como o John Wick, para ter a certeza que morriam. E ainda dava mais um ou dois no peito para me certificar.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

#210

No Natal, de presente, não quero que seja... a minha agenda (referência destinada a maiores de 30, crianças nos anos 80, portanto). Não quero sequer paz no mundo. Afinal não sou candidata a miss nada, e isso também nunca vai acontecer anyway. O meu maior desejo é ter um aspirador sem fios. Raios partam os aspiradores com fios. Sempre a ficarem presos em algum lado. Desligar da tomada e ligar numa tomada mais perto quando o fio já não chega onde queremos. O fio que fica todo enrolado. Estou farta deste pesadelo. Quero um aspirador sem fios. Uma Roomba até, quem sabe. Quem me dera ser uma dessas bloggers famosas com milhares de visitas diárias para a os senhores do marketing da Roomba me darem uma, a troco de um post que parece assim um texto tipo este, a fazer de conta que é real, e depois vai-se a ver e no fim aparece lá menção à Roomba e a dizer que mudou a minha vida. E até punha uma foto minha com a Roomba, nós as duas muito felizes em minha casa, eu no sofá descansada e sorridente e ela a limpar os pêlos de gato do chão. M;as isso não vai acontecer, por isso ou desembolso 400 euros ou continuo a fcar enrolada em fios de aspirador. Vida de pobre.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

#208

Sempre que como pipocas fico a pensar quantas pessoas já morreram engasgadas com aquela espécie de casquinha que se enfia em todo o lado, dentes, gengivas, garganta, traqueia, quiçá. Tenho a certeza que já aconteceu a alguém, aquela porcaria ficar a tapar a entrada de ar nos pulmões e a pessoa morrer sufocada. E todas as vezes penso que é a última vez que como mas depois sou fraca.

#207

Mas agora a sério, o António Costa não tem internet em casa para ler os comentários das pessoas? Ou não tem ninguém a trabalhar para ele que faça isso? Não conheço ninguém pessoalmente que goste dele. Ninguém. Na internet, 80%, vá, dos comentários que vejo são também de pessoas que não gostam dele. Mas ele vai forçar tudo para ser Primeiro Ministro. Isto parece uma birra de crianças.

#206

Uma pessoa fica uns dias fora de casa e quando volta o país é governado por comunistas.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

#205

Qual é a obsessão das pessoas em 'confirmar os dados'? Toda a gente quer sempre confirmar os dados. Vamos a uma consulta numa clínica e querem confirmar os dados. Ligamos para o serviço ao cliente para mudar o débito directo e querem confirmar os dados. Ou confirmar os dados ou pior, obter os dados. Liguei para a Samsung para saber um orçamento e só mo davam se eu lhes desse o meu email ou o meu número de telefone. Praticamente os insultei. As empresas estão obcecadas com obter dados das pessoas para depois as bombardearem de todas as formas com publicidade. Estou farta.

#204

Não sei se já repararam quando andam de avião, mas o avião tem sempre de dar a volta antes de aterrar para chegar à pista, ou depois de descolar, para ir para a sua rota. Que eu me lembre, isto aconteceu sempre, em todos os aeroportos para onde fui até agora. Se assim é, porque não constroem o raio das pistas ao contrário, de forma a que os aviões possam aterrar ou descolar sempre em frente, direitinhos, sem dar volta nenhuma? Ninguém pensou nisso quando construíram a pista, de que sentido é que vinha a maior parte dos aviões? Raios, parece que fazem de propósito para as pessoas sofrerem a dar voltas no ar desnecessárias.

#203

Às vezes acho que as pessoas que andam de comboio (ou em transportes públicos no geral) fazem de propósito para não tomarem banho e cheirarem mal, para ninguém se sentar ao lado deles. É uma boa técnica, de facto, só que o cheiro acaba por se entranhar nos próprios comboios que depois cheiram mal também. Andei num intercidades e... meu deus, quase desmaiava com o mau cheiro. Já no TGV tudo normal. A diferença de 4 euros vai-se a ver e era priceless.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

#200

Já mencionei este assunto aqui, mas agora cheguei a uma conclusão definitiva: o McDonald's é mesmo uma porcaria. Sabe tudo ao mesmo. Damn they!

terça-feira, 10 de novembro de 2015

#199

O dinheiro não compra felicidade. Mas compra quartos de hotel melhores e bilhetes de comboio para Cannes, que por sua vez trazem felicidade.

#198

Pronto. Aconteceu. Vamos aproveitar as esmolas que esses da esquerda nos vão dar até aparecer por aí de novo o FMI.

#197

Afinal esse Michael Kors das carteiras caras e relógios espalhafatosos é conhecido de onde?

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

#196

Conselhos para a vida: às vezes aqueles destinos baratos da Ryanair não valem assim tanto a pena. Nunca vão para Marselha.

sábado, 7 de novembro de 2015

#195

O meu limite em termos de hotel eram quartos com casas de banho partilhadas.  Isso já era demais para mim. Agora são quartos mais pequenos do que o meu em casa.

#194

Dúvidas dos tempos modernos: porque é que nos quartos de hotel está sempre tão quente?

#193

Às vezes vejo pulseiras à venda com a designação 'pulseira da amizade'. Quem decide estas coisas? É quem faz a pulseira? Então eu posso fazer uma pulseira qualquer e dizer que é a pulseira do amor ou a pulseira da inveja ou a pulseira da fortuna e toda a gente acredita, é? É assim que funciona?

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

#192

Ideias vencedoras: um despertador que acorde apenas um dos ocupantes da cama. É isso ou estaremos para sempre condicionados a acordar os dois com o que tem de acordar mais cedo. E isso é uma chatice para quem pode dormir ainda mais uma hora.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

#191

Grandes dilemas dos tempos modernos: usar os PINs originais dos cartões multibanco ou mudar para um código da nossa preferência? Eu opto sempre por usar o original, porque depois também guardo sempre o papelinho com o código, mas começo a ter demasiados cartões de tudo e mais alguma coisa e já não vou para nova, a minha memória não consegue decorar 136 PINs diferentes. Decisions, decisions.

#190

Nota mental: nunca cair no erro de ir trabalhar para uma dessas empresas de gestão típica portuguesa, onde tratam os empregados abaixo de cão. Ouvem-se histórias de arrepiar.

#189

Coisas a que não consigo resistir: peluches giros e baratos.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

#188

A minha gata aparentemente está com ansiedade/stress e está a arrancar o pêlo todo. Aliás, a veterinária disse-me algo bem mais trágico, que para o gatos lamberem o pêlo ao ponto de o tirar é quase como cortar os pulsos. Ela já nao tem pêlo na barriga, nas pernas e agora está a começar a tirar dos lados também. O problema parece ser o meu outro gato, não a deixa em paz, mas não o posso deitar fora... A veterinária disse para usar um daqueles difusores de feromonas ou whatever mas isso não está a resultar nada e não queria passar para os calmantes, isso é demasiado. Não falta muito tem de ir ao psiquiatra.

#187

A minha mais recente obsessão: cruise control.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

#186

A China acaba de apresentar o seu primeiro avião de passageiros de longa distância, de fabrico e desenho nacional, que vai competir, na próxima década, com modelos como o Airbus A320 e o Boeing 737.

Os chineses só deviam poder fazer electrónica da que se vende em lojas chinesas, nada mais do que isso.

#185


Andar na estrada em dias de chuva é quase como se todos os condutores tivessem sido sequestrados por velhinhos e estes tivessem tomado o seu lugar em todos os carros. É a única explicação que vejo para ninguém andar a mais de 40 km/h.
Vamos ter cuidado sim, mas também não precisamos ser tansos.

#184


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

#183

Ideias (provavelmente) vencedoras: uma extensão para o Whatsapp que não mande notificação nenhuma quando as mensagens são apenas compostas de smiles.

#182

Quando sinto que ganho pouco dinheiro para o que faço, lembro-me sempre de um livro de humor que li há muitos anos que tinha dicas preciosas para nos aumentarmos a nós próprios, fornecendo-nos com material. Por exemplo:

1 rolo de papel higiénico: 12 cents
12 rolos de papel higiénico: 1,44 euros
1 vida inteira sem comprar papel higiénico: priceless

E tudo o resto, cadernos, canetas, post-its, clips, etc. Deve ser um bocado difícil roubar papel higiénico, porque não dá jeito nenhum para esconder. E em relação a material de escritório, pouco gasto em casa, por isso nao seria um aumento assim muito significativo.
Mas estou a tentar aplicar a outras coisas. Se eu carregar sempre o meu telemóvel no trabalho não gasto electricidade em casa. Fui procurar o custo do carregamento, para perceber quanto ganho a mais agora. Não sei se a fonte é fidedigna, mas dava um valor de 20 cents num ano, a carregar o telemóvel dia sim dia não. Se carregar todos os dias dá 40 cents por ano. Não é um aumento muito substancial... Se calhar tenho de pensar em mais formas de me gratificar.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

#181

Vocês também odeiam aquelas generalizações que as pessoas fazem quando há algum evento próximo para nos caracterizar? Tipo 'temos de ir tomar um café, oh noiva' ou 'depois não vais conseguir dormir, oh grávida'. As pessoas têm nomes próprios, não se chamam noiva ou grávida que se saiba.
Pior só as que chamam indiscriminadamente 'mãe', porque esse não tem prazo para terminar. Vulgar em consultórios de ginecologia/obstetrícia ou pediatria: 'A mãe pode vir, a doutora já vai atendê-la'. Pfff, não há paciência.
E estranhamente nunca ouvi ninguém corrigir o tratamento. Se calhar não se importam. Quando for eu, vou dizer 'Maat, o meu nome é Maat, por favor'.
Para já, vou pedir que me tratem por 'veraneante' porque vou de férias brevemente. As in 'oh veraneante, sempre queres ir ao cinema ver aquele filme de zombies e escuteiros?'. Como se isso precisasse de resposta.

#180

Um dia destes, em conversa com uma amiga, ela disse-me que uma rapariga lá do trabalho viajava muito, apesar de não parecer, porque ela não põe nada no facebook. Isso deixou-me a pensar. As coisas só acontecem se estiverem no facebook?
Eu devo parecer uma pessoa super desinteressante aos olhos do mundo, porque é raro pôr coisas no facebook. Eu também vou a sítios, também faço coisas fixes. Só que não preciso de anunciar ao mundo. Aliás, eu tenho a ideia contrária, que as pessoas que põem muitas fotos no facebook para mostrarem que são cool, a maior parte das vezes fazem-no só para se armarem. Acho que quem faz e vai e viaja e vê e come e sai não precisa do facebook para se afirmar.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

#179

Huuummm, nota-se muito que estou a obcecar com isto?

#178

O pânico começa a apoderar-se de mim após ter descoberto que o Kick Ass torrents foi bloqueado, conforme enfim era esperado. Maat, não é brincadeirinha, acabou. Procuro desesperada por torrents na internet, com medo de apanhar vírus mas também como única forma de continuar a ver as minhas séries. O que vai ser do mundo como o conhecemos? Sinto-me a entrar num estado de apatia profunda, provocado pela falta de downloads no meu computador. Olho para a roupa passada a ferro que tenho de guardar nas gavetas e não sinto nada. Passo por sapatos no meio do chão e não páro para os arrumar. O que vai ser de mim? Vou deprimir para o sofá enquanto vejo o último epi... espera! Nãããããããããããoooo. Vou ter de fazer um pacto com o demo e aproveitar o mês de subscrição grátis do Netflix para ver uma das porcarias que eles têm lá.

#177

Há na minha empresa uma alemã que não acerta no nome de ninguém. É raro ela mandar emails com os nomes correctos. Ou estão mal escritos, com vogais trocadas, ou inventa nomes parecidos, ou acrescenta letras ou usa o último nome em vez do primeiro ou, no limite, usa outro nome. Acho que ela basicamente não quer saber de ninguém e então nem se dá ao trabalho de se lembrar dos nomes das pessoas e escrevê-los direito.
Há uma história muito engraçada de quando ela foi a Singapura e esteve com duas moças, uma chamada Tiffany e outra Tan Yeek, e então como Tan Yeek era muito difícil de decorar ela chamava simplesmente Tifanny às duas. Tenho a certeza que ela se inspirou no sketch do Shô Vítor do Gato Fedorento.
Eu também vou adoptar essa política e, para não cansar a minha cabeça a decorar nomes de pessoas, booooring, vou começar a chamar Klaus a todos os alemães, sejam homens ou mulheres. Para facilitar.

#176

Combinações muito prováveis: salões de cabeleireiro e budas e/ou, mais recentemente, borboletas.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

#173

Apesar de ainda ser cedo para isso, já tenho uma resolução para 2016. Ir trabalhar para uma empresa onde possa marcar férias sempre que quiser, sem ter de andar a combinar com mais 6 pessoas se podem fazer o meu backup e se estão cá nesses dias. Fodo-me sempre com essa história das férias. Sempre. Há anos. Estou farta.

#172

Que grande coincidência o Netflix ter chegado dia 21 de Outubro a Portugal e os tribunais terem mandado nessa mesma semana uma lista de sites de torrents para os ISPs bloquearem. Ia dizer que vou boicotar o Netflix mas isso nem se aplica porque nem estava a pensar usar isso. Ok, antes antes até pus essa hipótese, mas antes já não estava.

#171

Ah, a felicidade de ter um caderno novo. E acessível a qualquer um, por apenas 1,99 euros.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

#169

A minha grande dúvida do momento, que me anda a deixar até angustiada, é como é que vou ver o Blacklist quando bloquearem os sites de torrents todos que eu conheço e não estando a season 3 ainda em nenhum desses serviços pagos tipo netflix ou nplay ou o raio que os parta. Vou ter de ir viver para os Estados Unidos até Junho para ver tudo em primeira mão, é isso? Preciso de respostas já.

#168

Ah, como gosto de ir às casas de banho do trabalho e viver tudo o que se está a passar na casa de banho ao lado, graças ao fantástico design aberto por cima e por baixo e apenas uma separação de madeira rasca. Tenho a certeza que fazem isto já com a intenção de desenvolver o teambuilding, esse conceito tão na moda.
Adeus às casas de banho privadas do antigamente, onde as pessoas podiam fazer chichi e mesmo cocó sem que ninguém as ouvisse, podiam até morrer lá dentro e ninguém reparava.
Olá às novas casas de banho que motivam os colaboradores a estarem atentos à colega do lado, quando ela desce as calças, senta-se na sanita, desenrola o papel higiénico, respira fundo, faz chichi, etc etc. Tudo como se estivéssemos mesmo lá. Às vezes ainda conseguimos mesmo ver os pés da colega, numa espécie de jogo para tentar adivinhar quem é pelos sapatos.
Um passo brilhante das empresas para acabarem com o individualismo forçado de algumas pessoas e promover o espírito de equipa. Como não adorar esta experiência?

#167

Quando recebem prendas, seja qual for a ocasião, acham melhor receberem uma coisa que precisavam e assim não gastar dinheiro nisso, ou receber uma coisa que gostavam de ter mas nunca iriam comprar se tivessem de ser vocês a pagar?
Por exemplo, eu queria uma pulseira de prata, daquelas escravas grossas. Já sei que eu provavelmente nunca me vou dar ao trabalho de comprar isso. Mas se me dessem já ficava. Mas também preciso de umas botas e não teria de as pagar se alguém mas oferecesse. Decisions decisions.

sábado, 24 de outubro de 2015

#166

O Wes Craven morreu em Agosto e só agora é que descobri, por acaso. Fica o aviso para outros distraídos como eu.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

#165

Portas diz que Cavaco foi 'corajoso'.


Claro que o Two-Face agora já vem dar louvores ao discurso do PR e concordar com ele em tudo porque sabe que vai continuar no poder. Gostaria de saber se ainda tem o lugar dele à disposição ou se essa oferta já caducou.
Nem sei se esta personagem é somente trágica ou tão má que se acaba por tornar engraçada e/ou uma boa fonte de piadas. Juro que não entendo como há pessoas que gostam dele e ainda acreditam em alguma coisa do que ele diz. Aliás, decido que a partir de agora vou desprezar as pessoas que gostarem dele.

#164

Vocês também têm problemas com a aplicação do Blogger para Android? Hoje publicou as mensagens com data de ontem, vim agora ao browser corrigir. Eu nem sequer vejo lá nenhuma opção relacionada com a data, não sei como isto acontece. E já não é a primeira vez que tenho problemas com a aplicação. Estranho, porque eu já tinha usado no passado e lembro-me de sempre ter funcionado bem...

#163

Agora é que era uma boa altura para ir aos Estados Unidos. Não imaginam quanto me doía na alma e na carteira deixar gorjetas de 15% a 20%. É que num jantar de 30 dólares tinha de deixar mais 5 dólares. É  muito dinheiro. E nós especialmente, não estamos habituados a isso cá. Pelo menos eu não estou. E não me parece que ninguém em Portugal, para além dos estrangeiros, deixe gorjetas de mais de 5%. Acho que aqui as pessoas medem mais em euros. Nunca vi ninguém deixar notas de gorjeta, por isso não chegam aos 5 euros. Mas como eu sou pobre e vou a restaurantes pobres, os restantes clientes também serão pobres e não  deixam gorjetas chorudas. Anyway, claro que ao final de dois meses nos US já me parecia uma coisa normal. E quando voltei e ia a restaurantes aqui até deixava gorjetas jeitosas (ok, não de 20% porque isso acho que é demais). Mas como old habits die hard, agora voltei a não deixar ou a deixar de 1 a 2 euros, dependendo do troco, se pagar em dinheiro. Mais do que 2 euros só se o serviço for excepcional.

#162

Um estudo chegou à conclusão que os gatos percebem quando falam para eles mas escolhem ignorar. Foi preciso fazer um estudo para descobrirem isso? Se me tivessem perguntado eu tinha dito logo e tinham poupado dinheiro e recursos. A mim ou a qualquer outra pessoa que tenha gatos.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

#161

Paulo portas cede o seu lugar. Mais facilmente as galinhas ganham dentes, aprendem a falar e a usar a internet e começam a jogar World of Warcraft do que este sai do poder. É mais uma vez o seu jogo duplo, para ficar bem visto junto dos seus pares e junto do povo burro.

#160

Alguém tem remédios caseiros para a queda de cabelo, para além de comer gelatina? Estou com alguma queda anormal e queria resolver o problema. Já comprei shampoos e séruns e vou ver se resultam. Mas gostava de saber se há mais alguma coisa que possa fazer para além disso. Alguma sugestão dos meus escassos leitores?

#159

Decisão do Supremo Tribunal de Justiça deve ser seguida por todos os tribunais.
Quando um membro do casal casado pelo regime geral, em comunhão de adquiridos, seja capaz de provar que adquiriu um bem apenas com o seu dinheiro e o outro não participou no negócio, esse bem é do próprio, não integrando a comunhão de adquiridos.



Esta notícia anda aí pelos sites todos como se fosse uma grande novidade. Mas, e corrijam-me os entendidos se eu estiver enganada, isto é assim desde sempre. Desde que eu estudei direito no 12º ano, e vejam os anos que já lá vão, sempre foi esta a lei. Quando tive direito na faculdade igual. A comunhão de adquiridos é um regime que torna dos dois o que foi comprado com dinheiro dos dois. Apenas. Lembro-me do exemplo da altura que era se o meu pai me desse um carro, ele seria sempre meu e nunca do meu marido. E se eu depois vender esse carro e comprar uma casa (ok, era um carro muito caro) essa casa será só minha também. Tem de haver no entanto a precaução de na compra da casa declarar que foi comprada com o meu dinheiro apenas, para depois não haver dúvidas. Mas este regime sempre salvaguardou os bens próprios, de alguma forma.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

#158


Li agora um comentário a uma notícia sobre o António Costa e a sua vontade de ser PM, PS no governo, coligações de esquerda e essa palhaçada que todos já conhecemos, que resume na perfeição a situação: "António Costa parece o burro do Shrek aos saltinhos: "Escolhe-me a mim, escolhe-me a mim...". Gostava de ter sido eu a lembrar-me desta comparação. Às vezes, fico assim quase que invejosa quando as pessoas dizem coisas inteligentes e/ou engraçadas que podia ter sido eu a dizer.

#157

Monovolume tunning. É uma combinação absurda, sem qualquer sentido. Separado ja é mau, junto é ridículo.

#156

A Netflix chega hoje a Portugal. Devo dizer desde já que estou muito desiludida. Primeiro, não vi nenhum anúncio oficial sobre o preço, mas posso ser só eu que ando pouco informada. Aliás, eu inscrevi-me para receber notícias e no email que me mandaram nem  uma menção a preços. Sei os preços porque andei por aí à procura pela internet. Depois porque vi imensas notícias ao longo destes últimos meses que diziam que eles ainda não sabiam o preço, que iam ver bem essa situação e adequar os preços a Portugal que tinha ordenados mais baixos lalalalala e vai-se a ver e é a mesma coisa. que nos outros países todos. Se calhar não fizeram grande alarido com os preços porque sabem que são uma porcaria e acabaram por não fazer aquilo que tinham dito e então preferem estar caladinhos. Que desilusão, Netflix.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

#155

Há dias que também gosto da variação 'o inferno somos nós próprios'. Tem dias.

#154

Hell is other people. E supostamente o Sartre disse isto mas não neste sentido, pelos vistos ele foi incompreendido e queria dizer outra coisa. Mas eu não, quero mesmo dizer que o inferno são os outros.

#153

Depois de anos a sofrermos com a praga das reuniões, a nova praga do mundo corporativo são as conference calls.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

#152

http://www.tsf.pt/sociedade/interior/jovem_portugues_morre_durante_voo_entre_lisboa_e_dublin_4841809.html


As pessoas riam-se de mim quando eu falava de um apocalipse zombie. Já está, já começou. O paciente zero é o o que morreu e entretanto já infectou mais pessoas, quando as mordeu.
Riam-se agora. Eu é que me vou rir quando eu conseguir sobreviver à custa de ter visto muitos filmes e ter lido um livro sobre como sobreviver a um ataquie zombie e quando vocês acabarem a ser devorados por mortos-vivos.

#151

A primeira coisa que vou fazer quando for muito rica é comprar vários carros baratos, que andem, mas baratos, se calhar com airbag, e fazer um seguro contra terceiros. Depois vou para a rua conduzir e quando aparecerem condutores armados em espertinhos atiro-me contra eles com toda a força e parto-lhes o carro todo. Assim à semelhança da road rage na Rússia. O meu carro vai para a sucata, mas não há problema porque tenho mais 20 à espera de serem arremessados contra idiotas. O carro deles fica todo partido, mas o seguro paga. E pode ser que assim aprendam a lição e se deixem de armar em gunas.
Se calhar é por isso que nunca vou ser rica na vida. Mas muitas vezes sonho com isto.

#150

Conselhos para a vida: nunca mais comer sandes/tostas com presunto em público. Aquilo vem tudo agarrado porque não conseguimos cortar com os dentes e comemos o presunto todo de uma vez e depois ficamos só com o pão.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

#148

Menos Personalização – Se mora numa casa arrendada o seu desejo de gastar dinheiro para melhorias e personalização da casa será muito reduzido. Assim, terá de se “contentar” com as características da casa ou chegar a acordo com o senhorio. Em qualquer dos casos, a decisão de pagar obras de melhoria de um imóvel que não é o seu pode ser pouco intuitiva.


Lido num artigo que referia vários factores para se decidir entre alugar ou comprar casa.
Não percebi bem se isto era a favor ou contra o arrendamento, na minha opinão é contra. É certo que é um factor a favor de não gastar dinheiro, mas isso não pode ser tudo. O facto de estarmos numa casa alugada e decidirmos não investir nela e usá-la como está pode trazer-nos infelicidade. Falo por mim, que já passei por isso. Realmente não tinha vontade de gastar dinheiro na casa que não era minha e ainda por cima era uma situação temporária. Mas sempre que olhava para os móveis, as portas, os electrodomésticos ficava triste e desejava que tudo fosse diferente. Se eu realmente estivesse decidida a ficar lá, é óbvio que teria de desembolsar algum dinheiro e pôr a casa mais da forma que eu gostava, para me sentir mais confortável e mais em minha casa e não numa casa emprestada. Mesmo porque se eu comprassse coisas mais dispendiosas, como móveis ou electrodomésticos, eles seriam sempre meus, podia levá-los para outro sítio se assim o decidisse. E hoje em dia, há coisa giras e baratas, logo não é preciso assim tanto dinheiro para tornar uma casa mais aconchegada. E não há nada mais triste do que chegarmos a nossa casa e não nos sentirmos em casa.

#147

Vou sempre sentir pena e ficar triste quando vir um animal atropelado. Num confronto carro vs. cão/gato, o carro sai sempre vencedor. Há carros em todo o lado. Controem-se auto-estradas no meio de todas as serras e matas. É óbvio que os animais não estão preparados para isso.
É quase como se pegassem em nós e nos pusessem no meio da selva, entre animais selvagens, a ver quanto tempo durávamos.

#146


quinta-feira, 15 de outubro de 2015

#145

Ódio de estimação: pessoas que fazem posts no facebook em inglês, para dar aquele ar internacional. Newsflash: that's not cool.

Adenda: óbvio que não se aplica a pessoas uber cool como a Rafa por exemplo, que têm montes de amigos internacionais e só querem ser compreendidas por todos.

#144

Ufa, o Alberto João Jardim anunciou que não vai ser candidato à Presidência da República. Primeiro, eu nem sabia que havia a possibilidade ele ser candidato. Segundo, agradeço, porque assim poupa-nos às visões tenebrosas de o vermos desfilar de tanga e afins. Pode ser que assim niguém mais se lembre que ele existe.

#143

Gosto muito de notícias da Coreia do Norte, já o disse. Mas depois há notícias destas:




http://visao.sapo.pt/sera-que-kim-jong-un-ate-ja-controla-o-tempo=f833514




E eu fico a pensar se isto é escrito por um blogger ou por um jornalista a sério. Até fui confirmar senão seria uma daquelas crónicas semanais. E é aVisão, até os tinha em alguma consideração.
Já se sabe que não há grandes certezas do que se passa lá, não há acesso à informação, é tudo muito restrito. Mas esta notícia parece um enigma, principalmente ali aquela parte do fim, com a transcrição de diálogos surreiais.
Não sei se foi feito propositadamente para sublinhar essa aura de mistério que tudo o que se passa lá acaba por ter ou se é só mesmo uma notícia muito muito fraquinha, escrita por alguém que parece saber de jornalismo e da actualidade da Coreia do Norte tanto como eu. Ou então eu não percebi mesmo o sentido disto.

#142

Se a gravidez fosse uma coisa boa, as mulheres não tinham medo de dizerem no trabalho que estavam grávidas. Se as pessoas ficassem contentes com bebés a nascerem, elas iam a correr dizer ao chefe mal o teste desse positivo. Mas não, carregam o segredo como um fardo até não conseguirem mais disfarçar e praticamente se desfazem em lágrimas quando contam. Realmente ainda há um grande caminho a percorrer até à igualdade dos géneros. Até este texto é machista, se os puristas repararem bem, eu digo 'ao chefe' e não 'à chefe'. Mas acho que percebem que é um daqueles masculinos gerais, que se usa para ambos os géneros.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

#141

http://visao.sapo.pt/o-caca-ubers=f833360


Ridículo. Deixou de ser taxista para denunciar Ubers. Chamou traidor ao amigo por ter carros ao serviços Uber. Persegue as pessoas que estão a usar a aplicação. Fez uma microruptura na perna por causa disso. E acha que isso é fixe. Acha que está a ajudar. E depois, quando algum deles consegue ter uma opinião inteligente, tipo o senhor que disse que ele devia antes esforçar-se para melhorar o serviço dos táxis, porque assim só contribui para a má imagem do sector, esse senhor não se identifica, provavelmente por medo de represálias. Claro, é muito mais fácil dar porrada nos poucos taxistas inteligentes do que aceitar que a Uber faz um serviço melhor e mais barato. Ridículo. Espero que o tribunal acabe com esta palhaçada de uma vez por todas e regularize a situação da Uber em Portugal.

#140

Agora, a dar formações, percebo o que sentiam os nossos professores quando estavam a explicar coisas e nós estávamos distraídos ou a falar com o colega do lado.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

#139

As pessoas são más.

#138


#137

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-10-12-Fiscalidade-verde-aumenta-consumo-de-sacos-de-lixo-mas-tem-vantagens-ambientais




É obvio que as pessoas iam passar a ter de comprar sacos do lixo, já que não os tinham de graça.
Não me parece é que sejam menos. Mesmo que os supermercados dessem sacos, as pessoas só usam os que precisam acho eu. Nem que dessem 20 sacos de cada vez, as pessoas simplesmente faziam stock. Chegavam a casa, guardavam e iam usando. Agora compram menos. Menos de cada vez, não menos no geral. Se produzem a mesma quantidade de lixo, precisam dos mesmos sacos.
Nao me interpretem mal, eu concordo com esta medida. Eu já usava sacos reutilizáveis há muito tempo para ir às compras e já comprava sacos do lixo. Os sacos que me davam nos supermercados muitas vezes tinham furinhos e depois o lixo saía e sujava o caixote todo e tinha tomado a decisão de comprar sacos do lixo a sério. Mas lá está, continuo a usar o mesmo número de sacos, o caixote tem a mesma capacidade, produzo o mesmo lixo, logo quando um saco está cheio, tenho de tirar e usar um novo. E isso aplica-se quer seja um saco de supermercado ou um saco do lixo.
Aquele argumento de os sacos se romperem, é válido para ambos, os sacos do lixo que se compram também se rompem. Logo usar sacos de supermercado e do lixo é igual.
Esta notícia será válida apenas se acreditarmos que as pessoas desperdiçavam sacos por os terem de graça. De outra forma, não concordo, acho que estão a atirar areia aos olhos das pessoas para validarem a medida. E li ainda outra notícia que falava das fábricas que ficaram sem negócio porque os supermercados representavam grande parte da sua facturação e não conseguem producir sacos dolixo, por isso tiveram de despedir pessoas, têm linhas de produção paradas, etc. Dificilmente se agrada a todos, não é?

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

#136


Aborrece-me passar o meu tempo com pessoas que não gosto. Isso inclui a hora de almoço. Estar no meu tempo livre, na minha hora de descanso, a ouvir pessoas a debitar baboseiras e histórias inúteis que não me interessam é coisa para me estragar o dia. Fico mesmo irritada comigo mesma por me ter permitido ficar nessa situação. Mil vezes almoçar sozinha.
Lembro-me sempre de um amigo meu que trabalhou na KPMG durante um breve mês (sim, aquilo é o inferno na terra, como toda a gente sabe) e que todos os dias quando lhe perguntavam se queriam ir almoçar com o pessoal dizia que já tinha coisas combinadas. E todos os dias ia almoçar sozinho, mas dizia isso porque não queria conviver com aquelas pessoas.
Eu também vou ter coisas combinadas todos os dias a partir de agora. Combinei não mais ir almoçar com pessoas que não me interessam.

#135


Afinal o bicho mau é mau, mas não é o único:


http://economico.sapo.pt/noticias/mercedes-honda-mazda-e-mitsubishi-com-niveis-de-poluicao-ilegais_231433.html


Só alguém muito inocente esperaria que a VW fosse o único construtor do mundo a fazer batota. Depois de os outros carros serem testados, começa a verdade a vir ao de cima e afinal todos fazem, em maior ou menor grau.

#134

Mas isto de os partidos de esquerda se juntarem e fazerem uma espécie de golpe de estado para irem para o Governo é mesmo verdade? Eu estou um bocado surpreendida com isto tudo, mas cada vez parece mais verosímil, as notícias não páram de aparecer. Sineramente, não entendo como toda a gente está tão revoltada com o PSD ter ganho as eleições. Ah não foi por maioria. Não, mas não é a primeira nem segunda nem terceira vez que isso acontece, não é uma situação nova, não sei por que agora aflige tanta gente. Ah houve muita abstenção. Pois, olha, então tivessem ido votar em alguém, assim sujeitam-se à vontade dos outros. Eles ganharam de forma justa. Aliás, nem fizeram esta trapacice que os de esqeuerda estão a fazer agora, a juntarem-se depois de as pessoas terem votado. A coligação já existia e as pessoas votaram neles e foram quem teve mais votos. Logo ganharam. Logo vão mandar no país. São as regras. Se é por causa da austeridade, isso só quer dizer que as pessoas estão a ficar mais inteligentes e já perceberam que o socialismo é muito bonito mas dura apenas até o dinheiro acabar. Não entendo porquê o espanto e a indignação. Acho muito pior se acontecer isto de os partidos de esquerda se juntarem e formarem Governo. Isso sim, é a chico-espertice típica portuguesa.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

#133

Quando estamos a ter um dia mau e já nos sentimos no fundo do poço e até os SWIFT codes que se atravessam no nosso caminho nos chamam nomes - CEPAFRPP831 - não se pode ter grande esperança que melhore.

#132


Quanto é que vocês gostam daqueles condutores, velhinhos normalmente, que quando querem mudar de faixa ou entrar num cruzamento em vez de estarem parados e esperarem que não venham carros, começam a meter-se assim devagarinho e continuam sempre devagar, achando talvez na sua cabeça que ninguém está a reparar? Eu adoro-os.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

#131

O McDonald's é o sítio dos loners à hora de almoço. O McDonald's podia oferecer toalhitas para limpar as mãos como o KFC. O McDonald's na América é uncool e só vão lá velhinhos. O McDonald's não é assim tão bom, vou lá apenas como solução de recurso.

#130


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

#129

Que bom que é dormir 9 horas numa noite. O dia que sabemos que vai ser merdoso até nos parece um pouco melhor.
Note to self: dormir 9 horas todos os dias para a vida parecer melhor.

#128

Depois de anos revoltada e até com pena das mulheres por terem de trabalhar no escritório e em casa e sofrerem sempre mais do que os homens com isso, eis que se fez luz. As mulheres trabalham mais em casa porque querem. Sim, porque querem. Porque se importam e se incomodam com coisas que os homens não querem saber.
Nunca se ouviu um homem dizer 'Esta banca mete nojo, é preciso meter a louça toda na máquina e lavar isto bem'. Nunca acontecerá. Um homem passa por uma banca cheia de copos e não tem reacção, não lhe suscita nenhum tipo de emoção. Um homem é até capaz de usar mais um copo para beber água e deitar lá para dentro ou, pior, deixar em cima do balcão a fazer mais desarrumação.
As mulheres é que andam sempre armadas em senhoras da limpeza e em mães. É preciso ir às compras. É preciso pôr a roupa a lavar. É preciso limpar o chão que está cheio de pêlos de gato.
Tudo coisas de mulher.
Quando as minhas amigas se queixam dos maridos é sempre a mesma conversa. Nunca ouvi um homem queixar-se disso. Eh pah, eu chego a casa e a minha mulher está no sofá a ver tv e eu tenho de ir fazer o jantar e arrumar a louça.
O segredo para as mulheres vencerem é esta luta é importarem-se menos. Eu sei que é difícil, mas é preciso esforçarmo-nos. Eventualmente o resultado será vivermos numa pocilga, mas se calhar é isso que é preciso para os homens começarem a mexer-se sem terem o treinador a puxar por eles. E se calhar também estou a dramatizar. Estive 2 meses fora e o F. ficou em casa sozinho, tratou dos gatos e da cadela e nada aconteceu. É verdade que já estava a usar shampoo para lavar o corpo e comeu basicamente bolachas todos os dias, mas isso não importa. O que importa é que temos de nos conseguir distanciar. Care less.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

#127

Vou eu a caminho do meu carro e passo por um carro com as luzes acesas. Começo a rir-me mentalmente por se ter esquecido das luzes acesas o dia todo. Chego ao meu carro e vejo que deixei as luzes acesas o dia todo. O karma é fodido.

#126


http://economico.sapo.pt/noticias/violencia-na-air-france-apos-anuncio-de-despedimentos_230830.html


Ahahahaha isto é muito bom. Directores de recursos humanos a saltarem vedações, já sem camisola, vice-presidentes a fugirem com roupa rasgada. Parece que sofreram mesmo no corpo as consequências dos despedimentos. Apetece-me fazer montes daquelas piadas fáceis à James Bond, tipo 'No aeroporto estava um cenário de fugir'. Eu sei que a violência não é a solução, mas fico sempre contente quando o povo decide ir à luta.

#125

Às vezes obceco por não obcecar com nada. Há pessoas que têm hobbies e que levam isso mesmo a sério. Basta ver alguns blogs: pesca, corrida, moda, artesanato, filmes. Eu gosto de muita coisa, mas não consigo manter as coisas como hobby durante muito tempo. Quando andava obcecada com jardinagem, todos os dias ia ao horto comprar vasos, sementes, terra. Todos os dias plantava, mudava a terra, adubava, etc. Depois passou e agora apenas faço o mínimo necessário, i.e., regar as plantas uma vez por semana e trocar os vasos e terra quando compro uma planta nova. Também andei obcecada com restauros, com exercício, mas tudo dura pouco tempo. Gosto de filmes, séries, música, livros, animais e dormir ( :) ), são as únicas coisas que perduram, mas também pelas quais nunca mostrei obsessão, digamos, foram mais constantes ao longo do tempo. Gostava de ter um hobby como as pessoas têm, sei lá, tocar piano ou gostar de filmes antigos ou andar nas danças de salão. Penso que posso ser desinteressada mas também acho que posso só não gostar muito de me compometer com uma coisa só, deixando o meu tempo livre para fazer o que me apetecer no momento.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

#124

Vamos lá ver uma coisa: isto da Volkswagen é tudo muito bonito, está toda a gente muito preocupada e tal, mas ninguém quer realmente saber quanto é que os carros poluem. As pessoas que têm VW estão preocupadas que o seu carro possa valer menos, que possam paar mais impostos, que possam até receber alguma compensação da VW. Mas se no momento da compra lhes dissessem que em vez de poluir 5 poluía 30 compravam na mesma.

#123

Pérola de sabedoria do dia para pessoas com cabelo comprido: nunca se tem elásticos do cabelo a mais.

#122

Ouvi dizer ontem que a Rússia bombardeou a Síria. Fiquei confusa na altura e até perguntei se isso era bom ou mau. Estou habituada a que os Russos sejam sempre os maus da fita. Aliás, não há vilões melhores do que os russos no cinema, especialmente na saga 007. Nada como um bom vilão russo, a roubar armas nucleares para ameaçar o mundo e chantagear os Americanos. O mundo já não é o que era.

#121

Já agora, tenho também uma fantasia em que tenho autocolantes gigantes a dizer 'é proibido estacionar aqui' com super cola que estraga os vidros quando se tentam tirar e depois ando por aí, feita justiceira, a colar esses cartazes nos carros dos parvos que estacionam no sítio dos deficientes sem o serem, só por preguiça de estacionarem mais longe. O mundo seria um local bem melhor.

#120

Quem me dera que as pessoas soubessem escrever à. Não á, isso não existe. É que eu vejo isto em lojas, em páginas de restaurantes e de estabelecimentos até com boa reputação. O meu primeiro instinto é ser grammar nazi e ir logo lá deixar o comentário a corrigir. Quando vejo em cartazes sonho em comprar um marcador vermelho que não dê para apagar e poder corrigir lá directamente, como se fosse a escola primária.

#119

Acham que alguém vê aquelas séries das mediums e da tipa que tem contacto com os mortos ou whatever? Eu acho que aquilo é o mais barato que os canais arranjam em termos de conteúdos e usam para ocupar os tempos mortos de televisão. Não acredito que alguém veja aquilo e goste.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

#118

É hoje! É hoje! Blacklist começa hoje. Na realidade, para nós só amanhã é que está disponível devido à diferença horária. Mas é hoje, pronto.

#117


terça-feira, 29 de setembro de 2015

#114


O Alec Baldwin é casado com uma sujeita de 31 anos. Ainda mais nova do que eu. E espanhola, por isso ele deve gostar de latinas. Quer dizer que ainda há esperança para mim, afinal. O facto de ele ter idade para ser meu pai não quer dizer nada.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

#113

Acham que mereço castigo por desprezar as pessoas que lêem José Rodrigues dos Santos? Especialmente pessoas que lêem isso e acham que estão a fazer uma grande coisa e a ler um escritor consagrado. Castigo tipo cair na rua à frente dessas pessoas que lêem esses livros para elas se rirem de mim e o universo achar que estamos quites.

#112

Podia também haver esta versão do post anterior, mais política:
Os governos e partidos mudam. E o Paulo Portas está sempre lá.

#111

Os governos e partidos mudam. A tecnologia avança a largas passadas. Saem modelos de carros novos todas as semanas, cada vez mais económicos, mais evoluídos, mais inteligentes. O mundo roda a grande velocidade, inova em todas as frentes e mesmo assim o Seat Ibiza (qualquer versão ou re-styling desde que saiu a segunda geração do modelo em 1993) continua a ser o carro mais guna de sempre e sempre conduzido por grunhos. 

#110

Fiquei a saber recentemente, de fontes mais jovens, que o Facebook está outdated. Agora o que está a dar é o Instagram. Os velhos têm Facebook, o pessoal cool tem Instagram. Já fiz uma conta, claro, para seguir as tendências.

domingo, 27 de setembro de 2015

#109

SPOILER - não leiam se ainda vão ver o Irrational Man.

Já agora, o filme não é tão mau quanto isso se nos focarmos na história em si e tentarmos ignorar o facto de inexplicavelmente toda a gente falar no assassinato do juiz. Temos de ter um pouco de suspension of disbelief quanto a isso e aceitar que foi feito assim para que a história resultasse. Mesmo assim, bem melhor do que aqueles de Roma e Paris que só me fizeram sentir pena e vergonha alheia por ele.

#108

O último do Woody Allen - Irrational Man - não é tão mau quanto eu esperava nem a Emma Stone é tão boa quanto eu achava. Estou farta do overacting dela.

sábado, 26 de setembro de 2015

#107

Por mais a cair de sono que tenha estado durante a semana e por pouco que tenha dormido às quintas e por muito que tenha trabalhado às sextas e esteja a cair de cansaço, parece que à sexta à noite nunca tenho sono e/ou vontade de ir para cama, só por causa da felicidade de ser finalmente fim de semana.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

#106

As pessoas estão cada vez mais agressivas na estrada. Penso às vezes se estarão mesmo sempre com pressa ou se já é um hábito, não poderem esperar uns segundos por nada. Alguém está a tirar um carro da garagem, e alguém apita impacientemente. Alguém faz alguma coisa mal e alguém está sempre à cuca para imediatamente buzinar ou dar sinais de luzes ou chamar nomes. Não se perdoa, não se pede desculpa, não se dá passagem a ninguém, não se pode esperar, não se pode abrandar. É uma selva.

#105

Haverá escritor mais invejoso que o Lobo Antunes?

#104

Porque é que as pessoas que têm filhos e que trabalham em sítios, vão com os filhos ao local de trabalho 'mostrá-los'? É para ouvirem que são muito bonitos? É que depois nunca mais ninguém vê essa criança, é só ir lá mostrar a criança e pronto, acaba para sempre.

#103


quinta-feira, 24 de setembro de 2015

#102

http://www.sapo.pt/noticias/costa-promete-acabar-com-prova-de-acesso-a_5602d648be1165a030c8613e


Não pode ser. Se acabarem com a prova de acesso dos professores, depois que desculpa é que vão ter para fazerem mais manifestações? Provavelmente umas das outras mil coisas que eles querem, tipo terem trabalho ao lado de casa para poderem ir a pé e não gastarem combustível e trabalharem só 2 horas por dia porque têm de preparar aulas e corrigir os testes dos seus 6 alunos (o máximo aconselhado por turma para o ensino ser eficaz).

#101

Tugaflix. Wareztuga. BTuga. TugaTorrent. Saiu alguma directiva a dizer que todos os sites de downloads ilegais portugueses tinham de mencionar a expressão Tuga? Que parolice. Tuga é uma das palavras que mais odeio no mundo, que me enerva só de a ouvir e que me faz lembrar a nossa tacanhez e pequenez. E se ver isso escrito já é mau, ouvir pessoas a usarem essa palavra como significado de Portugueses é ainda pior. Portugueses, diz-se Portugueses.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

#100

E por falar em empregados com a mania que são engraçados, será que eles não conseguem ter noção de quem está para os aturar e de quem não quer ouvir piadinhas sem graça? Acho que não será muito difícil perceber que as pessoas não estão a entrar na brincadeira se não esboçam um sorriso ou se não respondem às idiotices deles. Porque insistem em continuar nesse estilo? É para não darem o braço a torcer ou não conhecem mesmo outra forma de estar?

#99

Comida (mal) aquecida do almoço e empregados com a mania que são engraçados. Razões mais do que suficientes para não voltar a um restaurante.

#98

Vocês também usam aquelas auto-desculpas de 'hoje estou triste' ou 'hoje está a correr-me mal o dia' para comerem chocolates e bolos e doces no geral?

terça-feira, 22 de setembro de 2015

#97

Apontem nos vossos calendários: season 3 do Blacklist começa dia 1 de Outubro. Can't wait.

#96

Não há uma mosca que entre cá em casa que saia viva. Nada como ter um gato que gosta de brincar com insectos.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

#95

É difícil voltar ao trabalho depois de comer quatro fatias de bolo.

#94

Este foi um fim de semana de cinema falhado. Vi 3 filmes e todos foram um fail, muito fraquinhos. A única coisa que valeu foi a última meia hora do Kill Bill vol. 1 e os primeiros 15 minutos do Star Wars - às vezes ponho filmes que gosto a dar, só para ver bocados ou olhar para a tv de vez em quando enquanto faço outra coisa. Estava a pensar ver o novo Woody Allen a seguir, mas acho que é capaz de ser demais, os últimos dele têm sido fraquinhos. Tenho de escolher bem o próximo.

#93

Adoro o Alec Baldwin. Especialmente no 30 Rock.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

#92

Recebo tantas mensagens de promoções do cartão Continente, que até me sinto obrigada a comprar lá coisas, mesmo que não precise. Até domingo tenho desconto na Wells, na Modalfa e dois descontos no Continente. Eu até só precisava de leite e de iogurtes, mas sendo assim acho que vou trazer mais coisas. Parem de me mandar promoções, por favor. E por falar nisso, tenho de apagar a sms da Women's Secret a dizer que tenho 30% de desconto, não vá eu cair em tentação. Males do capitalismo.

#91

Vocês também são mulas teimosas como eu e carregam a bateria do telemóvel até ao fim ou já se deixaram disso?

http://pplware.sapo.pt/informacao/o-meu-smartphone-pode-ficar-a-carregar-durante-toda-a-noite/

#90


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

#89

Caras vacas da empresa onde eu trabalhei antes: eu não sou má pessoa e não desejo mal a ninguém. Quando não gosto de alguém, simplesmente decido odiar essa pessoa, esquecer que ela existe e eliminá-la da minha vida, não falar com ela, não estar com ela, não pensar nela. Infelizmente convosco não consigo ser tão cavalheira. Apesar de felizmente já não trabalhar convosco, de tempos a tempo lembro-me que vocês ainda existem e fico nervosa de cada vez que isso acontece. E ainda por cima contam-me histórias de como vocês continuam a ser os mesmos pedaços de merda. Assim sendo, desejo que vão para o Inferno e que ardam durante toda a eternidade e recebam em triplo todo o mal que fazem às pessoas. Vocês são mesmo umas grandes putas, comigo e com todas as outras pessoas que trabalham convosco e que ainda não tiveram oportunidade de arranjar outro trabalho. Deixem de fazer a vida negra às pessoas e vão para o caralho, que é o que vocês merecem.

#88

Com tantos estudos, ainda não há nenhum que diga que as pessoas que gostam de música brasileira e/ou de kizomba são menos inteligentes/têm um QI mais baixo?

#87


Toda a gente que já andou de avião está consciente da problemática dos passageiros se levantarem mal o avião aterra, apesar dos avisos da tripulação em contrário. Eu tenho uma ideia para resolver este problema. À semelhança do priority boarding, devia-se instaurar o priority unboarding. As pessoas pagavam um suplemento para serem as primeiras a desembarcar. Para as restantes, os bancos teriam uma espécie de cancela (quase como aquelas dos carrinhos das montanhas russas) que só se abriria quando chegassse a vez do passageiro se levantar. O desembarque seria naturalmente feito por ordem, da frente para a traseira do avião, por filas. Assim evitava-se aquele engarrafamento e as pessoas apenas saiam do seu lugar na sua vez, não ficando ali no corredor com aquele ar de quem quer passar por cima de toda a gente para sair primeiro. Acho que vou vender esta ideia às companhias low cost. Aposto que vão ver logo aqui uma hipótese de ganhar dinheiro extra.

#86


Eu tornei-me numa pessoa que não deixa passar certas situações. Por exemplo, quando estou numa fila e alguém tenta passar-me a frente. Não consigo deixar passar. Nem que seja uma velhinha com ar simpático, é uma coisa que me ultrapassa. Já aconteceu um senhor meter-se à minha frente na fila do Continente. Eu disse-lhe (amavelmente, vá, que também não sou nenhuma besta) 'eu estava na fila, mas pode passar à frente que eu não me improto'. E deixe o senhor passar, porque vi que ele fez aquilo sem maldade, mas tive de dizer alguma coisa. Se eu vir que é alguém a tentar fazer passar os outros por burros, aí então comento num tom bastante menos amigável e, como é obvio, não deixo passar. É uma situção que me enerva, pronto. Noutro dia, estava eu no avião, e chega a sujeita que se ia sentar ao meu lado. Ryanair, ela com uma mala de mão, pesadíssima que o chão até tremeu quando ela a pousou, uma bolsa a tiracolo, que também devia ter chumbo porque o banco afundou. E não é que a gaja saca de mais uma carteira pequena assim meia disfarçada por baixo do casaco. Fiquei fula. A minha votade era chamar a hospedeira e pedir-lhe para cobrar a bagagem que ela trouxe a mais e provavelmente o peso também. Por acaso eu levava pouca coisa e não tive de pagar bagagem de porão, mas se tivesse, não ia conseguir estar calada. Tenho a certeza que não ia aguentar a injustiça. Há sempre espertinhos para tudo.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

#85

Procurava o meu blog no google para vir cá ter e apareceu-me um hit do Grande Livro dos Anões. Questiovnei-me do que falaria e fui procurar: O autor deste livro procura relatar verdades e curiosidades sobre os anões. Ele conta piadas, e procura elucidar, de um modo cômico, o estilo de vida dos anões. Deve ser bem mais interessante que o meu.

#84

Quando não tenho nada mais interessante para fazer, divirto-me a ler os comentários de notícias em jornais da nossa praça. É um bom passatempo, aparece por lá muita parvoíce, mas às vezes também aparecem coisas que me dão mesmo vonyade de rir. Por exemplo, este comentário à notícia de que o CEO da BMW desmaiou no Salão Automóvel de Frankfurt:

Sentiu-se mal quando se apercebeu da política de preços da bmw.
A bmw anuncia os preços de cada modelo automóvel mas no mesmo não estão incluídos, os pneus, o motor, as portas, etc.
Isso são tudo extras e packs.

#83

O Paulo Portas é mesmo um burro. Autenticamente.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

#82

Ah, nada com me esquecer da minha peça de fruta em casa e comer um bolo de arroz tão doce que até se sentiam os grãozinhos de açúcar, que me aumentou os níveis glicémicos até ao máximo. Agora vou ter energia o resto do dia para analisar aquele ficheiro excel chato.

#81

Adoro kispos. É uma das minhas peças de roupa preferidas. São quentes e confortáveis e práticos e giros (nem todos, pronto). Este Inverno vou andar sempre de kispo. Tenho de comprar mais. Tenho 5 ou 6 mas queria ter todos os kispos do mundo. Adoro kispos.

#80

Gosto tanto de notícias da Coreia do Norte. Aquele senhor lembra-se sempre de coisas cada vez mais tresloucadas. Desta vez nem foi nada de especial, ele só quer tornar a Coreia do Norte um local mais turístico e um local de destino dos surfistas. Claro, como alguém quisesse ir lá surfar para a seguir ser fuzilado porque ... sei lá, deixou um rasto na areia com a prancha ou por se ter esquecido dos chinelos de praia e andar descalço.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

#79

Há uma coisa com que eu embirro terrivelmente: notícias de temporais, onde se mencionam avisos laranjas, amarelos e laranjas. Não sei se já repararam, mas em TODAS as notícias que mencionam algum aviso de alguma cor, vem lá a explicação, sempre. E neste tom idiota que podem ver:


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou esta segnda-feira sob aviso vermelho, de situação meteorológica de risco elevado, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto e Vila Real. Os distritos do litoral norte já estavam na manhã desta segunda-feira sob aviso laranja, o segundo mais grave numa escala de quatro, mas na última revisão o IPMA colocou-os sob aviso vermelho, o mais grave, devido a previsões de chuva e vento fortes para os próximos dias.
Os distritos de Bragança, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco estão sob aviso laranja (estavam sob aviso amarelo). O aviso amarelo é o terceiro mais grave e implica risco para determinadas atividades.



'O terceiro mais grave numa escala de quatro' ou o 'segundo mais grave'. Não sei bem se tem alguma cosia de mal, mas quando vejo uma destas expressões, apetece-me enviar hate mail. Fico sempre com a impressão de que pensam que estão a falar para idiotas.

#78

Qual é a cena das coroas de flores? Anda toda a gente com aquilo como se lhes ficasse bem. Até era giro, se tivessem 11 anos e/ou fossem à comunhão. Apenas.

#77

Li outro dia uma notícia que dizia que se tinha juntado uma flash mob no norte shopping para promover o documentário do Anselmo Ralph. Não prestei muita atenção, até porque pensei que se tinham enganado ou que eu não tinha percebido bem. O horror aconteceu agora quando via que filmes estavam em cartaz e vejo lá um vontade de vencer de ou com ou sobre esse indivíduo. O que é isto? Esse tipo é conhecido há quanto tempo e  porquê especificamente? Da fuck...

domingo, 13 de setembro de 2015

sábado, 12 de setembro de 2015

#75

Parece que a 'persistência da pirataria de conteúdos' ainda não permitiu à Netflix definir os preços para Portugal. Espero que esta persistência os influencie para baixar os preços porque eu quero sair do dark side of the force por baixo custo.

#74

As rendas vão aumentar uns espantosos 0,16%. Isto traduz-se em 16 cêntimos em cada 100 euros. Isto é espectacular para quem recebe rendas de 50 euros. Os 8 cêntimos a mais por mês multiplicados pelos meses todos do ano dão para um café. E não dos mais baratos. Um café que cobra 95 cêntimos por um café não é um café qualquer. Senhorios, aplaudam!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

#73


Quintas onde se fabricam vinhos caros que cobram às pessoas para irem lá fazer as vindimas por eles? Há aqui algo que não faz sentido. Ok, inclui pequeno-almoço, prova de vinho e almoço, mas quer dizer, por 100 euros não nos estão a dar nada de especial. Eu fazia vindimas quando ia a casa da minha avó e depois ainda podia beber o vinho quando estivesse pronto e trazer para casa, se quisesse. E tudo de graça. Pagar 100 euros para ir trabalhar a troco de pequeno almoço, almoço e um copo de vinho parece-me um mau nagócio.

#72

E por falar em máquina, alguém sabe a razão por que não devemos pôr peças de cristal na máquina? Eu sou tão preguiçosa que meto para lá tudo o que posso. E custa-me não pôr uns copos de whisky de cristal que tenho sem saber a verdadeira razão. Eu acho que um ou outro já chegou a ser lavado lá por engano e não aconteceu nada. Alguém me disse que era por causa do chumbo, mas por causa do chumbo como? O que acontece com o chumbo? É que toda a gente sabe que não se deve lavar cristal na máquina, mas ninguém ainda me conseguiu dizer qual a razão.

#71

Li agora uma notícia que diz: Não, não vale a pena passar a loiça por água manualmente antes de a colocar na máquina.
Vejam, pessoas, e por favor parem de desperdiçar mais água. E por favor, quando estão em minha casa e tentam ajudar, não façam isto também. Se o querem fazer nas vossas casas, problema vosso, mas não me arrastem para essa perda de tempo e de recursos.

#70

Finalmente uma boa notícia no panorama político português: o candidato Vieira vai tentar voltar a candidatar-se. Já tem o meu voto. Vá, todos a enviar a assinatura para ele poder finalmente arranjar as asssinaturas suficientes para se candidatar: http://vieira2016.com/. Façam também like da página dele no Facebook: https://www.facebook.com/vieiracandidato. A ver se a nossa política começa a ser mais animada.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

#69

Por breves momentos fui feliz e julguei que o rádio do escritório tinha avariado. Foda-se.

#68

Gravidez é um assunto pelo qual não tenho empatia ou interesse. E é muito difícil explicar isto a amigas que estão grávidas ou tiveram filhos há pouco tempo e que insistem em me maçar com os problemas da amamentação ou em dizer-me as vantagens de um parto natural vs. cesariana sem que me odeiem para sempre. A gravidez é uma espécide de história de terror para as mulheres, ouvem-se histórias de pessoas que engordaram 30 kg ou ficaram com a barriga estragada para sempre. São coisas que eu não quer saber, quando eu lá chegar, logo se vê. Eu também tenho amigas que não gostam de animais e eu não as chateio com as histórias dos meus gatos e cães. Não poderíamos simplesmente continuar a falar das coisas que falamos até então, sem pormenores bizarros de mamilos gretados e outros que tais? Afnal elas devem ter tantas outras pessoas com quem podem falar disso, podiam aproveitar quando estão comigo para espairecer. Não?

#67

Que parvoíce é aquela que anda por aí a circular da Cruz de Cristo nas notas para não sei quê os refugiados não sei que mais? Eu nem li bem aquilo, de tão absurdo. Cheguei a meio e o meu cérebro parou de processar. A sério que algúem proferiu aquela idiotice e acha mesmo que é verdade ou é só um teaser de um comediante?

#66

Ainda há pessoas que dizem telelé. Pessoas com mais de 8 anos.

#65


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

#64

O serviço de informação de trânsito deve ser algo que não interessa mesmo a ninguém. É impossível encontrar informação de trânsito actualizada e fiável onde quer que seja. Não há sites, não há apps, não conheço nenhum sítio onde possa ter acesso a esta infromação. Sou eu que estou a ser burra ou realmente não há nada de jeito? Parece impossível, porque tenho a certeza que é informação que toda a gente gostaria de saber.