terça-feira, 29 de novembro de 2016

#759

Tenho visto muitos passatempos falsos no facebook. No espaço de dois dias, vi três scams iguais. Aqueles passatempos que clonam páginas de empresas e dizem que vão oferecer um carro, um iphone, coisas assim caras. As pessoas são iscos tão fáceis que partilham tudo sem espírito crítico, sem repararem que a página foi criada no dia anterior e que tem um nome estranho (fnac iphone 7). Eu divirto-me e revolto-me ao mesmo tempo, a ver esta situação. Divirto-me pelas razões óbvias, revolto-me porque não consigo perceber como há pessoas tão burras que achem mesmo que vão dar um carro novo, um Mercedes topo de gama como já vi!, só por porem lá um comentário com a cor que querem e partilharem a página. Eu comento que é uma página falsa, um passatempo falso, mas ninguém quer saber, continuam a partilhar. E depois ficam chateados quando percebem que afinal não, afinal não iam dar um carro. Oooohhhh. No início não estava bem a ver qual era a técnica deste scam para fazer dinheiro, mas bastou umas horas para entender. Umas horas mais tarde aparece um post que diz para carregarem no link para 'finalizarem' a participação no passatempo. As pessoas clicam, claro, e depois pelos vistos subscrevem um serviço qualquer, que não percebi de que era, por 4,10 euros, num dos casos. Sinceramente, acho que 4,10 euros é um preço bastante pequeno a pagar pela burrice. Acho que deviam pagar 50, 100 euros até, para abrirem os olhos e não acreditarem em tudo o que vêem.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

#758


Drift like a cloud and flow like water, seeing that all life is a magnificent illusion, a plane of energy, and that there is absolutely nothing fundamentally to be afraid of. Fundamentally. You will be afraid on the surface. You will be afraid of putting your hand in the fire. You will be afraid of getting sick, etc. But you will not be afraid of fear. Fear will pass over your mind like a black cloud will be reflected in the mirror.




Allan Watts

#757

Odeio o Windows 10. Porque é que tinham de tirar a opção de NÃO instalar as actualizações automáticas do Windows? Provavelmente porque ninguém queria essa trampa e se não obrigassem as pessoas a insatalarem, elas nunca o fariam. Agora temos mesmo de instalar, o sistema instala sozinho. É essa a razão de eu quase não conseguir usar o pc de casa. Eu chego a casa e às vezes pego no pc para ver alguma coisa rápida ou *comprar* filmes na internet. A maioria das vezes o estúpido desliga-se e começa a instalar as actualizações e nunca demora menos de 15 ou 20 minutos, entre download, reiniciar, etc. Eu acabdo por me fartar e uso o telemóvel. E isto repete-se constantemente. Eu não quero actualizações automáticas nenhumas, senhores da Microsoft. Não estou interessada, eu prefiro arriscar a minha sorte com os bugs e falhas de segurança e não perder horas de vida a instalar updates da treta. Acho que encontrei na net uma forma de parar com isso, mas ainda tenho de testar melhor. Mas podiam ajudar-nos e simplesmente pôr lá a opção Não instalar actualização automáticas e poupavam-nos andar pela deep web à procura de soluções. Humpf!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

#756


#755

Trabalho numa zona industrial. Acontece que numa rua perto do meu trabalho, costuma estar uma prostituta. As pessoas daqui fazem piadas e gozam, mas nos dias em que calha ela estar na rua quando eu passo para vir trabalhar, fico só muito triste. Não acho qualquer piada à situação, acho triste que alguém tenha de chegar a esse ponto. Que tenha de estar na rua à espera que alguém apareça para ter sexo com ela. E fico triste por ter colegas de trabalho parvos que gozam com isso.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

#754

Vi esta notícia de manhã:





E fiquei logo a sentir-me mal. Assim uma espécie de enjoo, misturado com auto-comiseração. Triste. Muito triste.

#753

As pessoas na Amércia estão todas revoltadas porque o Trump ganhou. Mas foi isso, o Trump ganhou, com maioria de votos. Ainda que não seja maioria de votos populares, foi a maioria de votos. Acho que estamos muito pior em Portugal, onde o Governo usurpou o poder. Ganhou outro partido, outros partidos, mas eles, à traição, lá arranjaram uma solução manhosa para mandarem. Mas claro, como somos um país de mansos, toda a gente aceitou isso de bom grado.

#752


O Sapo contrata jornalistas e revisores muito bons, sem dúvida. Em minutos, vi estas duas gralhas em duas notícias:






O bem é um typo, mas o redesenha-se... por favor, burrice pura.


PS: e agora ainda vi ali mais duas palavras com espaços a menos que nem tinha reparado antes: Angelese e Shanghaino. Eles deviam mesmo apostar em bons revisores.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

#751

Notícias que provocam ataques com metralhadoras às repartições de finanças:


http://rr.sapo.pt/noticia/69011/informacoes_dadas_pelos_funcionarios_das_financas_nao_sao_vinculativas?utm_source=rss

#750

As pessoas (eu incluída) normalmente queixam-se que os camiões andam muito devagar. E realmente às vezes andam mesmo devagar, mais do que o que seria necessário. Mas o contrário é super pior: aqueles camiões pesados, pesadíssimos, que andam sempre em altas velocidades e fazem ultrapassagens malucas. Hoje cruzei-me com um desses a caminho do trabalho. Sempre em alta velocidade, a ultrapassar carros pela direita, a mudar de faixa constantemente, e, para terminar em grande, passou uma linha contínua e decidiu sair numa saída já quase em cima do separador. Super assustador mesmo.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

#749

E aquelas pessoas que são adultas mas ainda escrevem como se fossem crianças da escola primária?



#748

De certeza que toda a gente conhece algum caso de alguém com quem trabalha que até nem é assim muito inteligente, nem faz um trabalho fantástico, mas que os chefes adoram e que acaba por ser promovido em vez de outros que trabalham melhor. Normalmente são pessoas que se se sabem vender muito bem, apesar de serem iguais às outras todas, ou então pessoas de quem alguém gostou por sorte e os outros vão atrás, sem sequer perceberem as razões. Eu estive a reflectir neste assunto e percebi que não há nada a fazer. Para além de não haver nada a fazer no sentido em que não vamos andar a enxovalhar essa pessoa só para os outros perceberem que não é melhor do que ninguém, até porque provavelmente não resultaria e só ficaríamos mal, não há nada a fazer porque também vemos este problema em famílias e não há forma de se resolver. Sim, em famílias, pessoas que se conhecem bem, há vários casos (não o meu, que sou filha única, mas conheço casos assim) em que os pais gostam mais de um filho do que dos outros, sem razão aparente. Quando são adultos, às vezes até é esse filho que aparece menos vezes para visitar e que não se preocupa tanto com os pais como os outros, mas o favoritismo dos pais continua lá, apesar de tudo. E se isto é assim numa situação familar e é difícil mudá-lo, imaginem agora numa empresa, onde as pessoas se conhecem apenas superficialmente e a maior parte das vezes conta mais o que parece do que o que é.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

#747

Estou há algum tempo a tentar poupar dinheiro. Há meses que não comprava coisas para mim, que andava a reduzir os jantares fora, basicamente só me pertimita gastar dinheiro em coisas absolutamente imprescindíveis (água, luz, gasóleo, compras para casa, médicos). Tudo o resto era muito pensado e ponderado e só comprava se não fosse muito caro e se fosse uma coisa que eu gostasse mesmo muito e 'precisasse'. Mas há duas semanas tudo mudou. Fui ao shopping num sábado e o voltou aquela vontade de ter tudo. Apetecia-me comprar tudo, entrar nas lojas todas, ter coisas novas. Consegui ser mais ou menos comedida e comprei apenas umas blusas que me faziam falta e que já tinha decidido comprar, mas desde esse dia sinto que mudei. Tenho ido de novo às lojas online ver tudo, vou à hora de almoço ao shopping para entrar em lojas, pareço um junkie à espera de morfina para matar o vício. Já comprei um kispo e um casaco de malha novos... Preciso de ajuda para superar esta má fase. Aposto que é o Natal que está a estragar tudo para mim, só promoções nas lojas, e eu a ser bombardeada com emails, SMS, catálogos, folhetos. Tenho de ser forte. Maat, sê forte, não podes gastar o subsídio de Natal em trampas. Tens de guardar o dinheiro. Guardar o dinheiro. Guardar o dinheiro.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

#746

Precisava disto para me animar, que dia tão entediante.




Se calhar começo a beber ao almoço.

#745

Lembram-se quando eu vos disse que um dos momentos que eu gostava era quando os gatinhos vinham para a minha beira dormir quando eu estava quase a adormecer? Pois esta situação está a tomar proporções drásticas. Com o frio, os gatinhos estão constantemente em cima de mim. Mal eu me deito vem logo um e minutos depois aparece o outro a rondar até arranjar um lugar que goste. Antes de adormecer já tenho dois gatos a fazer-me peso, normalmente um de cada lado. Eu mexo-me para eles saírem e passado cinco minutos repete-se todo o processo. Acordo a meio da noite toda torta e numa pontinha da cama e os gatinhos muito bem instalados lá no meio. Tento que eles saiam mas parecem pedras muito pesadas, não se mexem. É preciso abaná-los com muito vigor para saírem. E passado uns minutos voltam a aparecer. Não posso fechar a porta porque a Mimi arranha a porta ininterruptamente até alguém a abrir e o Marco começa a deitar coisas ao chão na sala para se vingar. No sofá é a mesma coisa, vêem-me no sofá e vêm logo a correr deitar-se em cima de mim os dois. Já não contando com a cadela Maia que ocupa quase meio sofá também. Resumindo, estou a ser expulsa da minha própria pelos meus animais. E o que me preocupa é que estamos só no Outono. Só se prevê que isto piore com a chegada do Inverno.

#744

Ainda no tema séries, e isto é um bocado a conversa do costume, há séries novas fixes que vocês recomendem para eu ver? Das mais recentes só estou a ver Westworld. E vi um ou dois epis de Blindspot mas desisti.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

#743

'The Rock' eleito o homem mais sexy do mundo





Vamos todos morrer.

#742

Quando estou em casa, normalmente tenho a tv ligada num daqueles canais de séries. Não sigo nenhuma série lá, mas gosto de ter o ruído de fundo, conheço mais ou menos a programação e vou vendo assim por alto o que está a dar. Num desses canais, não me recordo agora qual ao certo, dá uma série chamada Forever. Ora eu ando a ver publicidade a esta série desde que tenho tv por cabo há dois anos e meio. E já vi bocados de episódios até. O que me surpreende foi quando eu fui saber mais acerca desta série e descobri que só tem uma season. Ou seja, eles andam a passar esta série há anos porque repetem-na ad eternum. São sempre os mesmos 22 episódios. Eu tinha noção que estes canais repetiam muitas vezes os programas, mas isto é um abuso.

#741

Já está? O mundo já parou de dramatizar com o facto de o Trump ter ganho? Podemos continuar a vida as usual?

terça-feira, 15 de novembro de 2016

#740

Ontem ouvi um ditado que há muito tempo não ouvia e está muito certo: mais vale cair em graça do que ser engraçado.

#739

Já repararam que 90% dos posts sponsored do Facebook são chinesices vendidas por lojas online portuguesas? Se repararem bem são casacos, vestidos, aparelhos, objectos, etc. que se encontram no ebay ou no chinês da esquina por um preço bastante menor. E o pior é que eu vejo bastantes pessoas interessadas em comprar. Casacos a 35 e 40 euros, que no chinês se compram por 15 no máximo. Já vi lá um porta telemóvel para usar no carro que custava 10 euros e eu já tinha comprado aquilo no ebay por 1 libra e portes grátis. Uma vez também vi uma promoção de um hotel que eu conhecia e o preço 'promocional' estava na gama de preços normais praticados pelo hotel. Aliás, bastava ir ao booking e simular uma marcação e ainda ficava mais barato 1 euro. Fico com pena das pessoas que caem na publicidade e acabam por pagar preços inflacionados ou então compram 'promoções' que não são promoções. Pelo menos eu ficaria chateadíssima se fosse comigo e se descobrisse. Pessoas, vamos abrir os olhos, sim?

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

#738

O Facebook devia ter um botão para modo de segurança. Eu sou assim uma espécie de 'a bull in a china shop' com o touch e então ponho likes e envio friend requests sem querer. Das várias situações que já me aconteceram, lembro-me de uma engraçada/trágica quando um amigo meu tinha uma namorada nova e ele fez tag dela num post e eu fui ver o perfil dela, sem sermos amigas e sem ela me conhecer, e sem querer fiz share de um post dela e só me apercebi disso muito depois. Que atire a primeira pedra a quem uma coisa semelhante nunca aconteceu. Se houvesse um modo de segurança, podíamos navegar à vontade sem estas coisas acontecerem e sem passarmos vergonhas.

#737


sexta-feira, 11 de novembro de 2016

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

#735

Há uma situação que me faz alguma confusão que é artigos que estão constantemente esgotados. Se eu fosse o produtor ou dono da loja quereria vender mais artigos e queria ter em stock os artigos que se vendem. Por exemplo, éclairs da leitaria da Quinta do Paço. A partir das 18h, é uma sorte terem. Eu entendo que neste caso é comida e não podem fazer muita coisa porque se sobrassem teriam de deitar fora, mas não podem fazer uma fornada mais pequena que dure até às 20h, quando a pastelaria fecha? Há sempre lá tanta gente, tantos turistas a quererem comer... Outro exemplo é ir ao Continente Modelo perto de minha casa num sábado à tarde. Prateleiras todas vazias. Será que eles ainda não perceberam que aos sábados há muita procura e que deviam ter pessoas a reporem os produtos nessa altura? É que se não há no Continente, há no Pingo Doce ou Lidl. Só estão a perder oportunidades de venderem mais.

#734

Já falei aqui dos Açores em relação ao tratamento dos animais. Há até quem lhe chame o Auschwitz dos animais. Pelos emails que tenho recebido de casos ed animais abandonados, maltratados, etc., em Felgueiras, diria que lá é Auschwitz dos animais no continente.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

#733

Compartilhar
verbo transitivo
1. Verbo parolo inventado através do uso da rede social Facebook.
2. Ser parolo no Facebook.

#732

Vamos arrumar com isto: o Trump ganhou, não estou surpreendida. Não quero dizer I told you so, mas é verdade que eu sempre disse que ele ia ganhar. A minha teoria é que as pessoas que respondem às perguntas do 'em quem vai votar?' têm vergonha de dizer que gostam mais do Trump e que vão votar nele, e então dizem que votam na Hillary. Mas depois com o boletim de voto à frente, quando ninguém está a ver, põem a cruzinha no Trump.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

#731

A propósito das eleições norte-americanas:


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, faz votos para que as eleições nos EUA decorram "com normalidade e civismo próprios de uma democracia muito antiga e muito forte".


A sério? Parece-me que os livros todos que lê em vez de dormir não lhe devem ter ensinado grande coisa. Democracia muito antiga? Desde o séc. XVIII? Isso não parece muito antigo para mim. Muito antiga é a Grécia, com democracia que data de uns séculos antes de Cristo. Dois séculos e pouco parece-me até bastante recente, mas podemos ter noções diferentes de 'antigo'.

#730

Agora que já ultrapassei a situação dos clichés, quero só odiar um bocado todas as pessoas que chegam atrasadas a tudo e que obrigam outras pessoas a esperarem. Portugal é mesmo um país de atrasados. Que costume tão irritante. Eu, que chego sempre a horas a tudo, apanho sempre seca à espera dos outros. Sempre. Não há sítio, compromisso ou pessoa que não me deixe à espera no mínimo 5 ou 10 minutos. Que raivaaaaa!

#729

Tem estado mesmo frio. Temperaturas de 8 graus em Novembro é muito baixo. Etc.




Também tinha de falar do frio, anda toda a gente a falar do frio. Hoje estou a dedicar-me aos clichés, como já devem ter percebido.

#728

*Post genérico sobre o Web Summit*


Se anda toda a gente a falar disso, eu também quero falar.  Pronto, já está.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

#727

Detesto pessoas gabarolas. Pessoas que aproveitam todas as oportunidades para se gabarem dos seus carros ou da sua casa enorme ou das férias. Para começar, isso parece coisa de novo-rico. Quem sempre foi rico, não tem necessidade de andar a espalhar a palavra. E para além disso, ninguém vai gostar mais ou menos de alguém por causa dessa pessoa ser mais rica ou mais pobre. Pensei até que isso fosse coisa dos yuppies dos anos 90, e já ultrapassada, mas não, conheci um espécime destes há pouco tempo.

#726

Aaahhh, é tão bom tomar um banho de Betadine Espuma e sentir-me mesmo desinfectada! Sim, apanhei tinha. O que vale fiquei só com uma mancha pequenina e acabou por passar rápido porque tratei logo. E não apeguei a mais ninguém. Mas às vezes estou com o gatinho dos meus amigos que me passou o fungo, por isso ainda tenho algum cuidado. Ele ainda está a fazer o tratamento, acabou por apegar a três pessoas e um cão, e não sei bem se o fungo ainda está na fase de transmissão, até porque a minha amiga tem uma mancha nova. Nunca fiando. Enquanto a embalagem de Betadine Espuma não acaba, tomo banho com isso uma vez por semana. E sinto-me mesmo limpa e desinfectada.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

#723

A primeira vez que tive um carro com computador de bordo fiquei fascinada com a informaçao sobre o consumo instantâneo. Fascinada e obcecada. Nos primeiros tempos (semanas ou meses até), tinha aquilo sempre a mostrar o consumo instantâneo e tentava sempre fazer um consumo baixinho. Evitava acelerar, andava semppre de forma muito cuidadosa para não ver lá valores muito altos. Que se sabe que é impossível, num arranque numa subida vamos ter sempre um consumo instantâneo de cerca de 30 l, durante 1 ou 2 segundos. No fundo, aquilo consumia-me. Depois de algum tempo a sofrer decidi mudar para outra informação para tentar esquecer as mágoas do consumo instantâneo e acabei por esquecer que aquilo existia, até hoje, nunca mais reparei nisso. Mas decidi partilhar esta experiência para o caso de haver outras pessoas que passaram pelo mesmo. Não tenham medo. Quem é que também já sofreu com o consumo instantâneo?

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

#722


Recebi hoje um email da CGD com uns cabazes de Natal. Primeiro, é lamentável ver ao ponto que os bancos chegaram, a venderem cabazes como se fossem uma mercearia. E segundo, aquilo parece-me um pouco overpriced. É o mais caro do catálogo, ok, mas 799 euros por isto?





#721

Nestes últimos dias, vi três documentários: Obesity: the post mortem; Before the flood; René Magritte. Ficam aqui as conclusões a que cheguei:




-tenho mesmo de fazer algum exercício
-o meu próximo carro vai ser híbrido ou completamente eléctrico
-fico feliz por ter deixado de comer carne vermelha
-tenho saudades das aulas de Literatura Portuguesa
-o Leonardo DiCaprio faz muito bem em preocupar-se com o ambiente, mas quase que apostava que pegada de carbono dele é bastante maior do que a de um comum mortal

#720

Desta vez, estou a tentar desvalorizar a mudança da hora e tentar minimizar as consequências. Normalmente é uma coisa que me aborrece bastante e sou capaz de andar dias e dias chateada com isso. Mas agora quero que passe quase sem eu reparar. O meu rádio-relógio foi meu amigo, ajustou-se sozinho, assim como telemóvel e computador, claro. Mas por mais que eu não queira dar muita importância a isto, vejam a lista de relógios que tenho de acertar:


-cerca de 14 relógios de pulso (podem ser menos caso a pilha de alguns deles tenha acabado entretanto)
-relógio da parede da cozinha
-relógio do forno (o do microondas já está sem hora definida para ser menos trabalho)
-relógio do carro (eu ia jurar que da última vez o carro ajustou a hora sozinho, mas desta vez vou ter de ser eu)
-relógio da sala
-dois relógios de ventosa das casas de banho


Por mais que eu não queira dar importância, é difícil passar despercebido. Para além de o meu corpo ainda estar na hora antiga, tenho acordado todos os dias uma hora mais cedo do que o que é suposto e fico às voltas na cama até ser hora de sair. Aguardo ansiosa o dia em que isto de mudar de hora vai acabar.