sexta-feira, 30 de outubro de 2015

#181

Vocês também odeiam aquelas generalizações que as pessoas fazem quando há algum evento próximo para nos caracterizar? Tipo 'temos de ir tomar um café, oh noiva' ou 'depois não vais conseguir dormir, oh grávida'. As pessoas têm nomes próprios, não se chamam noiva ou grávida que se saiba.
Pior só as que chamam indiscriminadamente 'mãe', porque esse não tem prazo para terminar. Vulgar em consultórios de ginecologia/obstetrícia ou pediatria: 'A mãe pode vir, a doutora já vai atendê-la'. Pfff, não há paciência.
E estranhamente nunca ouvi ninguém corrigir o tratamento. Se calhar não se importam. Quando for eu, vou dizer 'Maat, o meu nome é Maat, por favor'.
Para já, vou pedir que me tratem por 'veraneante' porque vou de férias brevemente. As in 'oh veraneante, sempre queres ir ao cinema ver aquele filme de zombies e escuteiros?'. Como se isso precisasse de resposta.

#180

Um dia destes, em conversa com uma amiga, ela disse-me que uma rapariga lá do trabalho viajava muito, apesar de não parecer, porque ela não põe nada no facebook. Isso deixou-me a pensar. As coisas só acontecem se estiverem no facebook?
Eu devo parecer uma pessoa super desinteressante aos olhos do mundo, porque é raro pôr coisas no facebook. Eu também vou a sítios, também faço coisas fixes. Só que não preciso de anunciar ao mundo. Aliás, eu tenho a ideia contrária, que as pessoas que põem muitas fotos no facebook para mostrarem que são cool, a maior parte das vezes fazem-no só para se armarem. Acho que quem faz e vai e viaja e vê e come e sai não precisa do facebook para se afirmar.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

#179

Huuummm, nota-se muito que estou a obcecar com isto?

#178

O pânico começa a apoderar-se de mim após ter descoberto que o Kick Ass torrents foi bloqueado, conforme enfim era esperado. Maat, não é brincadeirinha, acabou. Procuro desesperada por torrents na internet, com medo de apanhar vírus mas também como única forma de continuar a ver as minhas séries. O que vai ser do mundo como o conhecemos? Sinto-me a entrar num estado de apatia profunda, provocado pela falta de downloads no meu computador. Olho para a roupa passada a ferro que tenho de guardar nas gavetas e não sinto nada. Passo por sapatos no meio do chão e não páro para os arrumar. O que vai ser de mim? Vou deprimir para o sofá enquanto vejo o último epi... espera! Nãããããããããããoooo. Vou ter de fazer um pacto com o demo e aproveitar o mês de subscrição grátis do Netflix para ver uma das porcarias que eles têm lá.

#177

Há na minha empresa uma alemã que não acerta no nome de ninguém. É raro ela mandar emails com os nomes correctos. Ou estão mal escritos, com vogais trocadas, ou inventa nomes parecidos, ou acrescenta letras ou usa o último nome em vez do primeiro ou, no limite, usa outro nome. Acho que ela basicamente não quer saber de ninguém e então nem se dá ao trabalho de se lembrar dos nomes das pessoas e escrevê-los direito.
Há uma história muito engraçada de quando ela foi a Singapura e esteve com duas moças, uma chamada Tiffany e outra Tan Yeek, e então como Tan Yeek era muito difícil de decorar ela chamava simplesmente Tifanny às duas. Tenho a certeza que ela se inspirou no sketch do Shô Vítor do Gato Fedorento.
Eu também vou adoptar essa política e, para não cansar a minha cabeça a decorar nomes de pessoas, booooring, vou começar a chamar Klaus a todos os alemães, sejam homens ou mulheres. Para facilitar.

#176

Combinações muito prováveis: salões de cabeleireiro e budas e/ou, mais recentemente, borboletas.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

#173

Apesar de ainda ser cedo para isso, já tenho uma resolução para 2016. Ir trabalhar para uma empresa onde possa marcar férias sempre que quiser, sem ter de andar a combinar com mais 6 pessoas se podem fazer o meu backup e se estão cá nesses dias. Fodo-me sempre com essa história das férias. Sempre. Há anos. Estou farta.

#172

Que grande coincidência o Netflix ter chegado dia 21 de Outubro a Portugal e os tribunais terem mandado nessa mesma semana uma lista de sites de torrents para os ISPs bloquearem. Ia dizer que vou boicotar o Netflix mas isso nem se aplica porque nem estava a pensar usar isso. Ok, antes antes até pus essa hipótese, mas antes já não estava.

#171

Ah, a felicidade de ter um caderno novo. E acessível a qualquer um, por apenas 1,99 euros.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

#169

A minha grande dúvida do momento, que me anda a deixar até angustiada, é como é que vou ver o Blacklist quando bloquearem os sites de torrents todos que eu conheço e não estando a season 3 ainda em nenhum desses serviços pagos tipo netflix ou nplay ou o raio que os parta. Vou ter de ir viver para os Estados Unidos até Junho para ver tudo em primeira mão, é isso? Preciso de respostas já.

#168

Ah, como gosto de ir às casas de banho do trabalho e viver tudo o que se está a passar na casa de banho ao lado, graças ao fantástico design aberto por cima e por baixo e apenas uma separação de madeira rasca. Tenho a certeza que fazem isto já com a intenção de desenvolver o teambuilding, esse conceito tão na moda.
Adeus às casas de banho privadas do antigamente, onde as pessoas podiam fazer chichi e mesmo cocó sem que ninguém as ouvisse, podiam até morrer lá dentro e ninguém reparava.
Olá às novas casas de banho que motivam os colaboradores a estarem atentos à colega do lado, quando ela desce as calças, senta-se na sanita, desenrola o papel higiénico, respira fundo, faz chichi, etc etc. Tudo como se estivéssemos mesmo lá. Às vezes ainda conseguimos mesmo ver os pés da colega, numa espécie de jogo para tentar adivinhar quem é pelos sapatos.
Um passo brilhante das empresas para acabarem com o individualismo forçado de algumas pessoas e promover o espírito de equipa. Como não adorar esta experiência?

#167

Quando recebem prendas, seja qual for a ocasião, acham melhor receberem uma coisa que precisavam e assim não gastar dinheiro nisso, ou receber uma coisa que gostavam de ter mas nunca iriam comprar se tivessem de ser vocês a pagar?
Por exemplo, eu queria uma pulseira de prata, daquelas escravas grossas. Já sei que eu provavelmente nunca me vou dar ao trabalho de comprar isso. Mas se me dessem já ficava. Mas também preciso de umas botas e não teria de as pagar se alguém mas oferecesse. Decisions decisions.

sábado, 24 de outubro de 2015

#166

O Wes Craven morreu em Agosto e só agora é que descobri, por acaso. Fica o aviso para outros distraídos como eu.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

#165

Portas diz que Cavaco foi 'corajoso'.


Claro que o Two-Face agora já vem dar louvores ao discurso do PR e concordar com ele em tudo porque sabe que vai continuar no poder. Gostaria de saber se ainda tem o lugar dele à disposição ou se essa oferta já caducou.
Nem sei se esta personagem é somente trágica ou tão má que se acaba por tornar engraçada e/ou uma boa fonte de piadas. Juro que não entendo como há pessoas que gostam dele e ainda acreditam em alguma coisa do que ele diz. Aliás, decido que a partir de agora vou desprezar as pessoas que gostarem dele.

#164

Vocês também têm problemas com a aplicação do Blogger para Android? Hoje publicou as mensagens com data de ontem, vim agora ao browser corrigir. Eu nem sequer vejo lá nenhuma opção relacionada com a data, não sei como isto acontece. E já não é a primeira vez que tenho problemas com a aplicação. Estranho, porque eu já tinha usado no passado e lembro-me de sempre ter funcionado bem...

#163

Agora é que era uma boa altura para ir aos Estados Unidos. Não imaginam quanto me doía na alma e na carteira deixar gorjetas de 15% a 20%. É que num jantar de 30 dólares tinha de deixar mais 5 dólares. É  muito dinheiro. E nós especialmente, não estamos habituados a isso cá. Pelo menos eu não estou. E não me parece que ninguém em Portugal, para além dos estrangeiros, deixe gorjetas de mais de 5%. Acho que aqui as pessoas medem mais em euros. Nunca vi ninguém deixar notas de gorjeta, por isso não chegam aos 5 euros. Mas como eu sou pobre e vou a restaurantes pobres, os restantes clientes também serão pobres e não  deixam gorjetas chorudas. Anyway, claro que ao final de dois meses nos US já me parecia uma coisa normal. E quando voltei e ia a restaurantes aqui até deixava gorjetas jeitosas (ok, não de 20% porque isso acho que é demais). Mas como old habits die hard, agora voltei a não deixar ou a deixar de 1 a 2 euros, dependendo do troco, se pagar em dinheiro. Mais do que 2 euros só se o serviço for excepcional.

#162

Um estudo chegou à conclusão que os gatos percebem quando falam para eles mas escolhem ignorar. Foi preciso fazer um estudo para descobrirem isso? Se me tivessem perguntado eu tinha dito logo e tinham poupado dinheiro e recursos. A mim ou a qualquer outra pessoa que tenha gatos.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

#161

Paulo portas cede o seu lugar. Mais facilmente as galinhas ganham dentes, aprendem a falar e a usar a internet e começam a jogar World of Warcraft do que este sai do poder. É mais uma vez o seu jogo duplo, para ficar bem visto junto dos seus pares e junto do povo burro.

#160

Alguém tem remédios caseiros para a queda de cabelo, para além de comer gelatina? Estou com alguma queda anormal e queria resolver o problema. Já comprei shampoos e séruns e vou ver se resultam. Mas gostava de saber se há mais alguma coisa que possa fazer para além disso. Alguma sugestão dos meus escassos leitores?

#159

Decisão do Supremo Tribunal de Justiça deve ser seguida por todos os tribunais.
Quando um membro do casal casado pelo regime geral, em comunhão de adquiridos, seja capaz de provar que adquiriu um bem apenas com o seu dinheiro e o outro não participou no negócio, esse bem é do próprio, não integrando a comunhão de adquiridos.



Esta notícia anda aí pelos sites todos como se fosse uma grande novidade. Mas, e corrijam-me os entendidos se eu estiver enganada, isto é assim desde sempre. Desde que eu estudei direito no 12º ano, e vejam os anos que já lá vão, sempre foi esta a lei. Quando tive direito na faculdade igual. A comunhão de adquiridos é um regime que torna dos dois o que foi comprado com dinheiro dos dois. Apenas. Lembro-me do exemplo da altura que era se o meu pai me desse um carro, ele seria sempre meu e nunca do meu marido. E se eu depois vender esse carro e comprar uma casa (ok, era um carro muito caro) essa casa será só minha também. Tem de haver no entanto a precaução de na compra da casa declarar que foi comprada com o meu dinheiro apenas, para depois não haver dúvidas. Mas este regime sempre salvaguardou os bens próprios, de alguma forma.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

#158


Li agora um comentário a uma notícia sobre o António Costa e a sua vontade de ser PM, PS no governo, coligações de esquerda e essa palhaçada que todos já conhecemos, que resume na perfeição a situação: "António Costa parece o burro do Shrek aos saltinhos: "Escolhe-me a mim, escolhe-me a mim...". Gostava de ter sido eu a lembrar-me desta comparação. Às vezes, fico assim quase que invejosa quando as pessoas dizem coisas inteligentes e/ou engraçadas que podia ter sido eu a dizer.

#157

Monovolume tunning. É uma combinação absurda, sem qualquer sentido. Separado ja é mau, junto é ridículo.

#156

A Netflix chega hoje a Portugal. Devo dizer desde já que estou muito desiludida. Primeiro, não vi nenhum anúncio oficial sobre o preço, mas posso ser só eu que ando pouco informada. Aliás, eu inscrevi-me para receber notícias e no email que me mandaram nem  uma menção a preços. Sei os preços porque andei por aí à procura pela internet. Depois porque vi imensas notícias ao longo destes últimos meses que diziam que eles ainda não sabiam o preço, que iam ver bem essa situação e adequar os preços a Portugal que tinha ordenados mais baixos lalalalala e vai-se a ver e é a mesma coisa. que nos outros países todos. Se calhar não fizeram grande alarido com os preços porque sabem que são uma porcaria e acabaram por não fazer aquilo que tinham dito e então preferem estar caladinhos. Que desilusão, Netflix.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

#155

Há dias que também gosto da variação 'o inferno somos nós próprios'. Tem dias.

#154

Hell is other people. E supostamente o Sartre disse isto mas não neste sentido, pelos vistos ele foi incompreendido e queria dizer outra coisa. Mas eu não, quero mesmo dizer que o inferno são os outros.

#153

Depois de anos a sofrermos com a praga das reuniões, a nova praga do mundo corporativo são as conference calls.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

#152

http://www.tsf.pt/sociedade/interior/jovem_portugues_morre_durante_voo_entre_lisboa_e_dublin_4841809.html


As pessoas riam-se de mim quando eu falava de um apocalipse zombie. Já está, já começou. O paciente zero é o o que morreu e entretanto já infectou mais pessoas, quando as mordeu.
Riam-se agora. Eu é que me vou rir quando eu conseguir sobreviver à custa de ter visto muitos filmes e ter lido um livro sobre como sobreviver a um ataquie zombie e quando vocês acabarem a ser devorados por mortos-vivos.

#151

A primeira coisa que vou fazer quando for muito rica é comprar vários carros baratos, que andem, mas baratos, se calhar com airbag, e fazer um seguro contra terceiros. Depois vou para a rua conduzir e quando aparecerem condutores armados em espertinhos atiro-me contra eles com toda a força e parto-lhes o carro todo. Assim à semelhança da road rage na Rússia. O meu carro vai para a sucata, mas não há problema porque tenho mais 20 à espera de serem arremessados contra idiotas. O carro deles fica todo partido, mas o seguro paga. E pode ser que assim aprendam a lição e se deixem de armar em gunas.
Se calhar é por isso que nunca vou ser rica na vida. Mas muitas vezes sonho com isto.

#150

Conselhos para a vida: nunca mais comer sandes/tostas com presunto em público. Aquilo vem tudo agarrado porque não conseguimos cortar com os dentes e comemos o presunto todo de uma vez e depois ficamos só com o pão.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

#148

Menos Personalização – Se mora numa casa arrendada o seu desejo de gastar dinheiro para melhorias e personalização da casa será muito reduzido. Assim, terá de se “contentar” com as características da casa ou chegar a acordo com o senhorio. Em qualquer dos casos, a decisão de pagar obras de melhoria de um imóvel que não é o seu pode ser pouco intuitiva.


Lido num artigo que referia vários factores para se decidir entre alugar ou comprar casa.
Não percebi bem se isto era a favor ou contra o arrendamento, na minha opinão é contra. É certo que é um factor a favor de não gastar dinheiro, mas isso não pode ser tudo. O facto de estarmos numa casa alugada e decidirmos não investir nela e usá-la como está pode trazer-nos infelicidade. Falo por mim, que já passei por isso. Realmente não tinha vontade de gastar dinheiro na casa que não era minha e ainda por cima era uma situação temporária. Mas sempre que olhava para os móveis, as portas, os electrodomésticos ficava triste e desejava que tudo fosse diferente. Se eu realmente estivesse decidida a ficar lá, é óbvio que teria de desembolsar algum dinheiro e pôr a casa mais da forma que eu gostava, para me sentir mais confortável e mais em minha casa e não numa casa emprestada. Mesmo porque se eu comprassse coisas mais dispendiosas, como móveis ou electrodomésticos, eles seriam sempre meus, podia levá-los para outro sítio se assim o decidisse. E hoje em dia, há coisa giras e baratas, logo não é preciso assim tanto dinheiro para tornar uma casa mais aconchegada. E não há nada mais triste do que chegarmos a nossa casa e não nos sentirmos em casa.

#147

Vou sempre sentir pena e ficar triste quando vir um animal atropelado. Num confronto carro vs. cão/gato, o carro sai sempre vencedor. Há carros em todo o lado. Controem-se auto-estradas no meio de todas as serras e matas. É óbvio que os animais não estão preparados para isso.
É quase como se pegassem em nós e nos pusessem no meio da selva, entre animais selvagens, a ver quanto tempo durávamos.

#146


quinta-feira, 15 de outubro de 2015

#145

Ódio de estimação: pessoas que fazem posts no facebook em inglês, para dar aquele ar internacional. Newsflash: that's not cool.

Adenda: óbvio que não se aplica a pessoas uber cool como a Rafa por exemplo, que têm montes de amigos internacionais e só querem ser compreendidas por todos.

#144

Ufa, o Alberto João Jardim anunciou que não vai ser candidato à Presidência da República. Primeiro, eu nem sabia que havia a possibilidade ele ser candidato. Segundo, agradeço, porque assim poupa-nos às visões tenebrosas de o vermos desfilar de tanga e afins. Pode ser que assim niguém mais se lembre que ele existe.

#143

Gosto muito de notícias da Coreia do Norte, já o disse. Mas depois há notícias destas:




http://visao.sapo.pt/sera-que-kim-jong-un-ate-ja-controla-o-tempo=f833514




E eu fico a pensar se isto é escrito por um blogger ou por um jornalista a sério. Até fui confirmar senão seria uma daquelas crónicas semanais. E é aVisão, até os tinha em alguma consideração.
Já se sabe que não há grandes certezas do que se passa lá, não há acesso à informação, é tudo muito restrito. Mas esta notícia parece um enigma, principalmente ali aquela parte do fim, com a transcrição de diálogos surreiais.
Não sei se foi feito propositadamente para sublinhar essa aura de mistério que tudo o que se passa lá acaba por ter ou se é só mesmo uma notícia muito muito fraquinha, escrita por alguém que parece saber de jornalismo e da actualidade da Coreia do Norte tanto como eu. Ou então eu não percebi mesmo o sentido disto.

#142

Se a gravidez fosse uma coisa boa, as mulheres não tinham medo de dizerem no trabalho que estavam grávidas. Se as pessoas ficassem contentes com bebés a nascerem, elas iam a correr dizer ao chefe mal o teste desse positivo. Mas não, carregam o segredo como um fardo até não conseguirem mais disfarçar e praticamente se desfazem em lágrimas quando contam. Realmente ainda há um grande caminho a percorrer até à igualdade dos géneros. Até este texto é machista, se os puristas repararem bem, eu digo 'ao chefe' e não 'à chefe'. Mas acho que percebem que é um daqueles masculinos gerais, que se usa para ambos os géneros.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

#141

http://visao.sapo.pt/o-caca-ubers=f833360


Ridículo. Deixou de ser taxista para denunciar Ubers. Chamou traidor ao amigo por ter carros ao serviços Uber. Persegue as pessoas que estão a usar a aplicação. Fez uma microruptura na perna por causa disso. E acha que isso é fixe. Acha que está a ajudar. E depois, quando algum deles consegue ter uma opinião inteligente, tipo o senhor que disse que ele devia antes esforçar-se para melhorar o serviço dos táxis, porque assim só contribui para a má imagem do sector, esse senhor não se identifica, provavelmente por medo de represálias. Claro, é muito mais fácil dar porrada nos poucos taxistas inteligentes do que aceitar que a Uber faz um serviço melhor e mais barato. Ridículo. Espero que o tribunal acabe com esta palhaçada de uma vez por todas e regularize a situação da Uber em Portugal.

#140

Agora, a dar formações, percebo o que sentiam os nossos professores quando estavam a explicar coisas e nós estávamos distraídos ou a falar com o colega do lado.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

#139

As pessoas são más.

#138


#137

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-10-12-Fiscalidade-verde-aumenta-consumo-de-sacos-de-lixo-mas-tem-vantagens-ambientais




É obvio que as pessoas iam passar a ter de comprar sacos do lixo, já que não os tinham de graça.
Não me parece é que sejam menos. Mesmo que os supermercados dessem sacos, as pessoas só usam os que precisam acho eu. Nem que dessem 20 sacos de cada vez, as pessoas simplesmente faziam stock. Chegavam a casa, guardavam e iam usando. Agora compram menos. Menos de cada vez, não menos no geral. Se produzem a mesma quantidade de lixo, precisam dos mesmos sacos.
Nao me interpretem mal, eu concordo com esta medida. Eu já usava sacos reutilizáveis há muito tempo para ir às compras e já comprava sacos do lixo. Os sacos que me davam nos supermercados muitas vezes tinham furinhos e depois o lixo saía e sujava o caixote todo e tinha tomado a decisão de comprar sacos do lixo a sério. Mas lá está, continuo a usar o mesmo número de sacos, o caixote tem a mesma capacidade, produzo o mesmo lixo, logo quando um saco está cheio, tenho de tirar e usar um novo. E isso aplica-se quer seja um saco de supermercado ou um saco do lixo.
Aquele argumento de os sacos se romperem, é válido para ambos, os sacos do lixo que se compram também se rompem. Logo usar sacos de supermercado e do lixo é igual.
Esta notícia será válida apenas se acreditarmos que as pessoas desperdiçavam sacos por os terem de graça. De outra forma, não concordo, acho que estão a atirar areia aos olhos das pessoas para validarem a medida. E li ainda outra notícia que falava das fábricas que ficaram sem negócio porque os supermercados representavam grande parte da sua facturação e não conseguem producir sacos dolixo, por isso tiveram de despedir pessoas, têm linhas de produção paradas, etc. Dificilmente se agrada a todos, não é?

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

#136


Aborrece-me passar o meu tempo com pessoas que não gosto. Isso inclui a hora de almoço. Estar no meu tempo livre, na minha hora de descanso, a ouvir pessoas a debitar baboseiras e histórias inúteis que não me interessam é coisa para me estragar o dia. Fico mesmo irritada comigo mesma por me ter permitido ficar nessa situação. Mil vezes almoçar sozinha.
Lembro-me sempre de um amigo meu que trabalhou na KPMG durante um breve mês (sim, aquilo é o inferno na terra, como toda a gente sabe) e que todos os dias quando lhe perguntavam se queriam ir almoçar com o pessoal dizia que já tinha coisas combinadas. E todos os dias ia almoçar sozinho, mas dizia isso porque não queria conviver com aquelas pessoas.
Eu também vou ter coisas combinadas todos os dias a partir de agora. Combinei não mais ir almoçar com pessoas que não me interessam.

#135


Afinal o bicho mau é mau, mas não é o único:


http://economico.sapo.pt/noticias/mercedes-honda-mazda-e-mitsubishi-com-niveis-de-poluicao-ilegais_231433.html


Só alguém muito inocente esperaria que a VW fosse o único construtor do mundo a fazer batota. Depois de os outros carros serem testados, começa a verdade a vir ao de cima e afinal todos fazem, em maior ou menor grau.

#134

Mas isto de os partidos de esquerda se juntarem e fazerem uma espécie de golpe de estado para irem para o Governo é mesmo verdade? Eu estou um bocado surpreendida com isto tudo, mas cada vez parece mais verosímil, as notícias não páram de aparecer. Sineramente, não entendo como toda a gente está tão revoltada com o PSD ter ganho as eleições. Ah não foi por maioria. Não, mas não é a primeira nem segunda nem terceira vez que isso acontece, não é uma situação nova, não sei por que agora aflige tanta gente. Ah houve muita abstenção. Pois, olha, então tivessem ido votar em alguém, assim sujeitam-se à vontade dos outros. Eles ganharam de forma justa. Aliás, nem fizeram esta trapacice que os de esqeuerda estão a fazer agora, a juntarem-se depois de as pessoas terem votado. A coligação já existia e as pessoas votaram neles e foram quem teve mais votos. Logo ganharam. Logo vão mandar no país. São as regras. Se é por causa da austeridade, isso só quer dizer que as pessoas estão a ficar mais inteligentes e já perceberam que o socialismo é muito bonito mas dura apenas até o dinheiro acabar. Não entendo porquê o espanto e a indignação. Acho muito pior se acontecer isto de os partidos de esquerda se juntarem e formarem Governo. Isso sim, é a chico-espertice típica portuguesa.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

#133

Quando estamos a ter um dia mau e já nos sentimos no fundo do poço e até os SWIFT codes que se atravessam no nosso caminho nos chamam nomes - CEPAFRPP831 - não se pode ter grande esperança que melhore.

#132


Quanto é que vocês gostam daqueles condutores, velhinhos normalmente, que quando querem mudar de faixa ou entrar num cruzamento em vez de estarem parados e esperarem que não venham carros, começam a meter-se assim devagarinho e continuam sempre devagar, achando talvez na sua cabeça que ninguém está a reparar? Eu adoro-os.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

#131

O McDonald's é o sítio dos loners à hora de almoço. O McDonald's podia oferecer toalhitas para limpar as mãos como o KFC. O McDonald's na América é uncool e só vão lá velhinhos. O McDonald's não é assim tão bom, vou lá apenas como solução de recurso.

#130


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

#129

Que bom que é dormir 9 horas numa noite. O dia que sabemos que vai ser merdoso até nos parece um pouco melhor.
Note to self: dormir 9 horas todos os dias para a vida parecer melhor.

#128

Depois de anos revoltada e até com pena das mulheres por terem de trabalhar no escritório e em casa e sofrerem sempre mais do que os homens com isso, eis que se fez luz. As mulheres trabalham mais em casa porque querem. Sim, porque querem. Porque se importam e se incomodam com coisas que os homens não querem saber.
Nunca se ouviu um homem dizer 'Esta banca mete nojo, é preciso meter a louça toda na máquina e lavar isto bem'. Nunca acontecerá. Um homem passa por uma banca cheia de copos e não tem reacção, não lhe suscita nenhum tipo de emoção. Um homem é até capaz de usar mais um copo para beber água e deitar lá para dentro ou, pior, deixar em cima do balcão a fazer mais desarrumação.
As mulheres é que andam sempre armadas em senhoras da limpeza e em mães. É preciso ir às compras. É preciso pôr a roupa a lavar. É preciso limpar o chão que está cheio de pêlos de gato.
Tudo coisas de mulher.
Quando as minhas amigas se queixam dos maridos é sempre a mesma conversa. Nunca ouvi um homem queixar-se disso. Eh pah, eu chego a casa e a minha mulher está no sofá a ver tv e eu tenho de ir fazer o jantar e arrumar a louça.
O segredo para as mulheres vencerem é esta luta é importarem-se menos. Eu sei que é difícil, mas é preciso esforçarmo-nos. Eventualmente o resultado será vivermos numa pocilga, mas se calhar é isso que é preciso para os homens começarem a mexer-se sem terem o treinador a puxar por eles. E se calhar também estou a dramatizar. Estive 2 meses fora e o F. ficou em casa sozinho, tratou dos gatos e da cadela e nada aconteceu. É verdade que já estava a usar shampoo para lavar o corpo e comeu basicamente bolachas todos os dias, mas isso não importa. O que importa é que temos de nos conseguir distanciar. Care less.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

#127

Vou eu a caminho do meu carro e passo por um carro com as luzes acesas. Começo a rir-me mentalmente por se ter esquecido das luzes acesas o dia todo. Chego ao meu carro e vejo que deixei as luzes acesas o dia todo. O karma é fodido.

#126


http://economico.sapo.pt/noticias/violencia-na-air-france-apos-anuncio-de-despedimentos_230830.html


Ahahahaha isto é muito bom. Directores de recursos humanos a saltarem vedações, já sem camisola, vice-presidentes a fugirem com roupa rasgada. Parece que sofreram mesmo no corpo as consequências dos despedimentos. Apetece-me fazer montes daquelas piadas fáceis à James Bond, tipo 'No aeroporto estava um cenário de fugir'. Eu sei que a violência não é a solução, mas fico sempre contente quando o povo decide ir à luta.

#125

Às vezes obceco por não obcecar com nada. Há pessoas que têm hobbies e que levam isso mesmo a sério. Basta ver alguns blogs: pesca, corrida, moda, artesanato, filmes. Eu gosto de muita coisa, mas não consigo manter as coisas como hobby durante muito tempo. Quando andava obcecada com jardinagem, todos os dias ia ao horto comprar vasos, sementes, terra. Todos os dias plantava, mudava a terra, adubava, etc. Depois passou e agora apenas faço o mínimo necessário, i.e., regar as plantas uma vez por semana e trocar os vasos e terra quando compro uma planta nova. Também andei obcecada com restauros, com exercício, mas tudo dura pouco tempo. Gosto de filmes, séries, música, livros, animais e dormir ( :) ), são as únicas coisas que perduram, mas também pelas quais nunca mostrei obsessão, digamos, foram mais constantes ao longo do tempo. Gostava de ter um hobby como as pessoas têm, sei lá, tocar piano ou gostar de filmes antigos ou andar nas danças de salão. Penso que posso ser desinteressada mas também acho que posso só não gostar muito de me compometer com uma coisa só, deixando o meu tempo livre para fazer o que me apetecer no momento.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

#124

Vamos lá ver uma coisa: isto da Volkswagen é tudo muito bonito, está toda a gente muito preocupada e tal, mas ninguém quer realmente saber quanto é que os carros poluem. As pessoas que têm VW estão preocupadas que o seu carro possa valer menos, que possam paar mais impostos, que possam até receber alguma compensação da VW. Mas se no momento da compra lhes dissessem que em vez de poluir 5 poluía 30 compravam na mesma.

#123

Pérola de sabedoria do dia para pessoas com cabelo comprido: nunca se tem elásticos do cabelo a mais.

#122

Ouvi dizer ontem que a Rússia bombardeou a Síria. Fiquei confusa na altura e até perguntei se isso era bom ou mau. Estou habituada a que os Russos sejam sempre os maus da fita. Aliás, não há vilões melhores do que os russos no cinema, especialmente na saga 007. Nada como um bom vilão russo, a roubar armas nucleares para ameaçar o mundo e chantagear os Americanos. O mundo já não é o que era.

#121

Já agora, tenho também uma fantasia em que tenho autocolantes gigantes a dizer 'é proibido estacionar aqui' com super cola que estraga os vidros quando se tentam tirar e depois ando por aí, feita justiceira, a colar esses cartazes nos carros dos parvos que estacionam no sítio dos deficientes sem o serem, só por preguiça de estacionarem mais longe. O mundo seria um local bem melhor.

#120

Quem me dera que as pessoas soubessem escrever à. Não á, isso não existe. É que eu vejo isto em lojas, em páginas de restaurantes e de estabelecimentos até com boa reputação. O meu primeiro instinto é ser grammar nazi e ir logo lá deixar o comentário a corrigir. Quando vejo em cartazes sonho em comprar um marcador vermelho que não dê para apagar e poder corrigir lá directamente, como se fosse a escola primária.

#119

Acham que alguém vê aquelas séries das mediums e da tipa que tem contacto com os mortos ou whatever? Eu acho que aquilo é o mais barato que os canais arranjam em termos de conteúdos e usam para ocupar os tempos mortos de televisão. Não acredito que alguém veja aquilo e goste.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

#118

É hoje! É hoje! Blacklist começa hoje. Na realidade, para nós só amanhã é que está disponível devido à diferença horária. Mas é hoje, pronto.

#117