quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Bimby low cost


Poucos leitores que me lêem e que nem sequer comentam muito (já sei que provavelmente não vou obter respostas, mas eu não desisto), que opinião têm daquelas máquinas de fazer sopa, tipo a da fotografia? São relativamente baratas, entre 50 e 100 euros, dependendo da marca, mas será que valem a pena? Alguém tem ou conhece quem tenha e tem alguma opinião para partilhar? Confesso que me parecem interessantes, apesar de aquilo ser apenas uma máquina com uma varinha mágica incorporada, mas se depois não fizerem a sopa como deve ser, não vale a pena. Já li algumas críticas nos sites que dizem que não trituram bem os legumes, mas outras diziam bem, por isso não sei bem o que pensar.



Final Destination


Quinta que resistiu aos incêndios de Pedrógão foi destruída pela chuva




Isto quase que parece o plot do Final Destination.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Portuguesices

Madonna já não é só turista. Estrela está a viver em Lisboa e a pagar impostos


Será que teve de ir para a fila das finanças para ter o NIF, como os comuns mortais? Mas o que eu mais adoro na notícia toda é mesmo este trecho (até vou por a bold para se ver melhor): algo a que não é obrigada mas que será útil se optar por descontar em Portugal ou se for exigido no ato de matrícula dos filhos numa escola portuguesa .


AHAHAHAHA a parolice, meu Deus, a parolice do/a jornalista! A construção frásica, as suposições parolas, a arrogância de achar que a Madonna quer descontar em Portugal, é tudo mau. Não consigo parar de rir.

Repetições

Desde domingo até hoje comi quatro vezes atum. E ontem por pouco não comia mais uma vez ao almoço também. Deslarga-me, atum!

Terapias


Uma coisa que me acalma é estender a roupa. Já sei, toda a gente destesta, haters gonna hate. Mas eu gosto. Com tempo, é óbvio que se tiver de despachar isso para a seguir fazer mais mil tarefas não vou gostar. Mas normalmente é uma coisa que gosto de fazer devagar, quando estou aborrecida ou chateada, e acalma-me, quando acabo estou assim mais relaxada. E também me lembro que quando era miúda costumava ajudar a mami e dar-lhe as molas e tinham de ser sempre da mesma cor para a mesma peça. Manias.

Celebration


Até me esquecia: esta é uma semana de celebração. Finalmente acabou a temporada de Game of Thrones e só vou ouvir falar nisso de novo daqui a um ano, se tudo correr bem. E para além disso, ouvi dizer que é a última. Vou encomendar foguetes para quando der o último episódio!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Bem me parecia

Correndo o risco de parecer muito burra, hoje tive uma grande revelação: como escrever letras com acentos no iphone. Eu bem que achava estranho que não conseguisse escrever letras com acentos, não fazia muito sentido, mas pronto, sei lá, é um teclado inglês, pensava eu, não se lembraram dessa possibilidade. Afinal basta pressionar e esperar que as opções apareçam. E julgo que esta revelação só aconteceu porque desactivei hoje a opção 'predictive' para o telefone não escrever coisas parvas em vez do que realmente quero dizer.
Lição a tirar: uma pessoa toma uma boa decisão e o universo premeia-nos.

Gatinhos


Não há coincidências

Não me entendam mal, eu não me estou a queixar, eu sei que era preciso chuva porque estamos em seca extrema e não estarei muito errada se disser que gosto mais de chuva do que muitos de vós, mas, caramba, depois de meses sem uma pinga era mesmo preciso chover no dia em que eu pus tijoleira nova no pátio e o cimento tinha de secar? Era mais um dia apenas, um dia...

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Síndrome do alarme


Eu sofro da síndrome do alarme. Para quem não conhece esta doença, apanha-se quando se passa mas portas das lojas com alarme e este começa a tocar, devido a artigos que já são nossos e estamos a usar e que não foram desctaivados ou que o foram de forma errada, não sei bem. Isto depois origina a chatice de vir um funcionário ter connosco e termos de explicar que não estamos a roubar nada e que provavelmente é a nossa carteira ou as nossas sapatilhas. Depois disso esse funcionário, se for simpático, leva o nosso item que foi comprado noutra loja e já está a ser usado e desactiva-o na máquina da loja onde estamos e elimina-se o problema, pelo menos temporariamente.
Quem já passou por isto mais do que uma vez, acaba por desenvolver esta síndrome que se caracteriza por ter sempre medo de passar por alarmes em lojas, com medo que aquela grande porcaria toque e que tenhamos de passar por tudo de novo, nem que estejamos com roupa e itens que já tenham muito tempo, porque, como se sabe, muitos alarmes activam-se com o calor, que é a tanga que nos dizem quando vamos reclamar à loja onde compramos os artigos porque estamos fartos de passar vergonhas.

Forever and Ever

Quando eu era pequena e andava de carro com os meus pais, o meu pai punha muitas vezes a cassete do Demis Roussos. Passei a minha infância a ouvir Demis Roussos no carro portanto, em longas viagens para casa dos meus avós, enquanto dormia na chapeleira (God, se fosse hoje, a Segurança Social já me tinha retirado aos meus pais) ou no banco de trás quando já era um pouco maior e não cabia na chapeleira. Hoje em dia, quando me sinto desconfortável ou triste ou desanimada, se ouvir Demis Roussos é como se revivesse aquele sentimento de familiaridade e me sentisse outra vez pequena, no banco de trás do carro a adormecer, e fico sempre um pouco melhor. Para as quartas-feiras é fantástico, por exemplo. E acho que vai ser a minha arma secreta para conseguir sobreviver ao dia de hoje, que se avizinha longo e difícil.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Living on the edge


Ando obcecada com o prazo de validade dos produtos alimentares. Antes os prazos de validade eram enormes, mais de um ano para alguns produtos. Agora compro um pacote de batatas fritas e quando vou a ver já passaram 2 ou 3 meses desde o final do prazo. Houve alguma coisa que mudou? Saiu alguma lei que obrigue os produtores a usarem menos conservantes ou a encurtarem os prazos de validade? Não me percebam mal, eu não me estou a queixar, acho que até é bom para os consumidores se for esse caso de se estarem a usar menos conservantes. Só estou a achar estranho porque uma coisa destas não me parece que venha dos produtores, que naturalmente devem preferir ter produtos que sejam válidos durante mais tempo. Ou então não, porque assim as pessoas vêem que passou do prazo e deitam fora e compram novo. Não eu. Eu nem acredito muito nessa história dos prazos de validade, para dizer a verdade. Se quando compro escolho os produtos que têm um prazo maior, por exemplo os iogurtes, que vou sempre ao fundo da prateleira buscar, também é verdade que não me faz diferença nenhuma que depois, em minha casa, passem do prazo. Até porque é fácil ver se os produtos estão estragados em coisas como iogurtes, leites, compotas, queijos, etc. Nos restantes produtos, também não acredito muito que comer umas batatas fritas ou umas bolachas que passaram do prazo há 2 meses me vão fazer mal. Se não estiverem com mau gosto ou outro qualquer sinal de estarem estragados, eu como sem problema. Gosto de viver no limite.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Gostos não se discutem

As coisas de que eu gosto.



Cremes.




Há dois tipos de pessoas


E vocês, deitam primeiro o leite ou os cereais na taça? Eu deito primeiro os cereais e só depois ajusto o leite necessário, porque gosto que tenha muito leite, sempre a cobrir os cereais.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Norte, sul, este, oeste

Em alguns dos trails em que participo é normal o sítio da partida ser algo tipo 'no largo da igreja' ou 'junto da igreja velha'. Já que eu muitas vezes vou para sítios que não conheço, eu e provavelmente muitas outras pessoas, estas indicações parecem-me bastante vagas. Será assim tão difícil incluírem o nome de uma rua que apareça no GPS ou o número das coordenadas? Já andei mais de meia hora às voltas, a pedir indicações às pessoas que encontrava na rua, completamente perdida em terras que não conheço, por ruas que o meu carro quase não passava, e tudo isto seria evitado com indicações precisas. Nomes de ruas, ok, pessoas que organizam os trails? Nomes de ruas ou coordenadas, lembrem-se.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Chinesices

Como estou rabugenta hoje, vou começar com um post negativo. Não gosto da Parfois. É uma das lojas mais overrated da actualidade. Aquilo são chinesices sem qualidade, com o preço super inflacionado. As únicas ocasiões em que compro são quando quero ter alguma coisa que se usa no momento e que sei que não vou usar muito, por isso não importa se é mais fraco. Tipo quando quis comprar uma mochila, mas já sabia que me ia fartar rápido, então comprei lá. De resto, hoje em dia não compro lá nada. Já cheguei a comprar alguns porta-moedas e carteiras no passado, apesar de nunca ter sido grande fã, mas acabam por se estragar rapidamente, nota-se que os materiais são fracos e começam a descolar ou descascar, para além de não serem nada baratos. Pelo mesmo preço, julgo que se arranja melhor em outras lojas. E é uma empresa que está em super crescimento, de ano para ano, sempre com lojas maiores nos shoppings. Não consigo perceber.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Volta

A Volta passou em minha casa. Não ligo nem sei nada sobre ciclismo, mas já que ia passar mesmo à minha porta e até estava tanta gente na rua à espera, fui ver à janela também. E passou assim um aglomerado de bicicletas e acabou. Não sei quantos são, mas pareceram-me poucos. Quando eu era miúda, lembro-me que vi a Volta passar em minha casa mais de uma vez e eu ficava imenso tempo a ver passar ciclistas. Alguns sozinhos na frente, depois o pelotão, depois os mais atrasados. O ciclismo está menos concorrido hoje em dia, não está? Ou entã os ciclistas estão mais bem preparados e já não há quem vá à frente ou atrás. vão sempre todos juntinhos.

Dúvidas

O hotéis não deviam ser mais baratos se reservados directamente, em vez de usar plataformas intermediárias como o Booking ou semelhantes? Assim não teriam de pagar comissões ou taxas ou whatever. Mas quase nunca isso é verdade. Também acham estranho?

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Gatinhaaaaaaaaaaaaaaa


Presidente? Presente!


http://observador.pt/2017/08/15/marcelo-rebelo-de-sousa-a-caminho-do-funchal-e-antonio-costa-envia-condolencias/


Ufa, ao menos já chegou o Marcelo para dar abraços e tirar selfies com as pessoas da Madeira. Podem não receber mais nada, tipo indemnizações ou pessoas competentes que resolvam os problemas antes de se transformarem em tragédias, mas ao menos recebem carinho.

Vidente

Em relação à árvore que caiu na Madeira e matou 13 pessoas, e já estava sinalizada e até já lá tinha ido uma equipa verificar o estado da árvore e disse que não havia perigo de queda, vai ser feita uma peritagem para se apurarem as causas do incidente. Eu posso já adiantar o resultado dessa peritagem, poupando quiçá milhares de euros à autarquia: não foi responsabilidade de ninguém da equipa que já lá tinha ido ver a árvore, ela caiu porque foram causas novas. Ninguém irá ser responsabilizado. Agora podem gastar o dinheiro da peritagem noutra coisa qualquer, tipo fazer rotundas ou pintar as estradas. Não têm de agradecer.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

E121

Lembrei-me recentemente de groselha. Há muitos anos que não bebo um refresco de groselha e isso costumava saber-me tão bem! Então fui ao supermercado à procura de xarope de groselha. Só havia uma marca, que não me recordo qual era. Olhei para os ingredientes, que como se sabe vêm por ordem decrescente em relação à quantidade usada no produto em questão, e comecei a ler: água, açúcar, aroma, corante, Exxx, Exxx, e por aí fora. Resumindo, não vi lá nem uma menção a groselha, o fruto que dá nome (pelos visto só isso) à bebida. Apenas aromas, que supus artificiais, e corantes e esses Es todos que não fazem nada bem. Para pena minha, tive de deixar lá a garrafa. Gostava muito de beber um refresco de groselha, mas gostava menos de ingerir mais uma quantidade absurda de açúcar e cenas variadas artificiais. Se calhar, tenho de procurar outra marca para ver se é diferente.

Verdade


Bom artigo:




https://oinsurgente.org/2017/08/11/viver-num-t2-no-centro-da-cidade-por-menos-de-400e-sim-e-possivel/

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Cinemaxunga

Quero recomendar o melhor blog de cinema da internet:





Cinemaxunga





Não é meu amigo nem nada (mas não teria mal nenhum que fosse, ser meu amigo não quereria dizer que não pudesse ser bom na mesma), a recomendação é imparcial. É só mesmo muito bom, para quem aprecia o género.

Desconversando


Adoro a forma como os gestores de redes sociais no LIDL evitam as perguntas e dão respostas politicamente correctas, redigidas com antecedência, que não têm muito a ver com o que foi perguntado.







E continuava, por dezenas e dezenas de comentários. Mas até percebo que não possam/saibam responder a todas as parvoíces que se perguntam.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Sem luz ao fundo do túnel

É deprimente ir ao facebook e instagram e ver toda a gente de férias, na praia, em restaurantes, em sítios no geral e eu a trabalhar, sem sequer ver a possibilidade de férias brevemente. Isto de ter férias em Junho não foi grande ideia, parece-me.

Dress code

A sério, que cena é esta das pessoas usarem fatos de banho como se fossem tops e andarem assim na rua? Isso está na moda onde, na cabeça das bloggers de moda que usam isso para as fotos?

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Os últimos não são os primeiros

Facto: costumo fazer trails, mas, como ainda corro pouquinho, costumo estar no grupo do fim. Nunca fui a última, mas, dependendo do número de participantes, diria do último 1/5 das pessoas em corridas grandes, no último 1/3 em corridas com menos gente.


Constatação: os últimos dos trails nunca aparecem nas fotos.


Especulação: os fotógrafos devem fartar-se de esperar pelos que vêm depois do 'pelotão' e vão-se embora para o próximo spot tirar fotos. Errado, porque os da frente devem fartar-se de ter fotografias, provavelmente já nem ligam. Os que vêm mais tarde, como estão a fazer um grande esforço, é que dão mais valor a terem fotografias desses momentos.

Viagem ao inferno

Vem Agosto e com ele vem essa praga anual que é a Feira Medieval. Muita foto com coroas de flores, muita alusão à 'Viagem Medieval'. Haja paciência.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Dia Mundial do Gato

Parece que hoje é dia mundial do gato. Um bom dia para todos os Marquinhos e Mimis e Luizinhos e todos os outros gatinhos deste mundo! Adoro gatinhoooooooos!







Dúvidas

Dúvida da semana: conhecem alguém que, nas casas de banho públicas, prefira secar as mãos nos secadores automáticos em vez de usar papel? Será que essa pessoa existe no mundo?

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Fogo posto

Ontem fui fazer uma caminhada no meio do monte. Uma espécie de trail mas com menos corrida. Quando ia para lá, vi num monte lá perto três focos de incêndio. Via-se o fumo a sair em três sítios, praticamente equidistantes e em linha recta. Ou o Sol andou de régua e esquadro a atear aquele fogo ou então foi um filho da puta que ateou o fogo. Fiquei mesmo triste e revoltada. Porque estava no início ainda e quase que se podia ter apanhado o animal que fez aquilo e ter-lhe dado uma carga de porrada que o pusesse em coma e da qual nunca mais se esquecesse quando quisesse atear fogos em matos. Durante o tempo todo da acaminahda andaram lá duas avionetas a ir buscar água ao rio e a deitar no fogo e ainda ficaram lá quando vim embora, portanto mais de 3 horas a apagar um fogo que teve origem em mão humana.
Na minha cabeça, fiz logo um filme pior ainda. E se essa besta tivesse ateado o fogo num dos sítios onde íamos passar na caminhada e ficássemos lá presos no meio das chamas e morrêssemos? Não seria um cenário assim tão descabido, seria mais uma questão de sorte. Ou azar, de estar no síito errado à hora errada.
Eu sei que isto dos incêndios e dos pirómanos é uma questão muito complexa e haverá muitos interesses e desequilíbrios mentais à mistura, mas ontem, devido a toda a envolvência de ter visto o fogo a começar, de irmos fazer uma caminhada para lá perto, de ter visto as avionetas a apagar o fogo, fiquei muito triste e revoltada.

Gostos não se discutem

As coisas de que eu gosto.



Cadernos.





sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Todos diferentes, todos iguais

Vocês também acham que todos os chás, independemente do sabor, depois de infundidos por muito tempo, sabem ao mesmo? Os sabores que têm acabam por desaparecer e eventualmente nota-se apenas que é chá preto, branco, vermelho, etc.
Acontece-me muitas vezes esquecer-me de tirar o saquinho e depois já nem sei qual era o sabor daquele chá, é so um chá igual aos outros todos..
Hoje acredito mais nesta teoria, depois de ter visto num chá novo que tenho a seguinte informação:



55555



Só para me armar


Não gosto de chiclas. Não gosto de rebuçados. Não gosto de chupas. Não gosto de gomas. Não gosto de marshmallows.
Era isso.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

The end of the world is upon us

Tenho achado estranho que estejamos em Agosto já e que nem andem muitos emigrantes por cá. Não tenho visto nem muitos carros com matrículas estrageiras nem muita gente a falar línguas estrangeiras que não os turistas. Hoje percebi porquê. Estão todos no outlet de Vila do Conde. Mas mesmo todos. Geez, aquilo lá parecia o fim do mundo. Se precisarem de ir lá, não vão. A sério, confiem em mim.

:(


Quero falar de avionetas, não porque é o assunto do momento, mas porque eu sou obcecada por elas há já muito tempo.
Costumo chamar-lhes as avionetas da morte. Sempre que ouço uma porcaria dessas voar por cima de minha casa fico a pensar que ainda cai em cima da minha casa e eu morro lá. Ou então fico com a casa toda destruída. Os famosos é que costumam ter muitos acidentes nisso, porque são ricos e têm avionetas e brevets e depois a tragédia acontece. A família Kennedy morreu praticamente toda por causa de acidentes com avionetas. Não sei se mais alguém repara nisso, mas estão sempre a haver acidentes. Avionetas que caem e provocam feridos, que morrem os tripulantes, avionetas que se despenham em cima de casas, etc. Desta vez foi na praia e matou duas pessoas pelo caminho.
Essas avionetas deviam ser proibidas. Proibidas. Ou então só podiam voar em sítios desertos. Assim, se se despenhassem, apenas morria a tripulação, que teria de assinar um termo de responsabilidade antes de entrar num desses aparelhos da morte e declarar que estava perfeitamente consciente dos riscos.

.--. .- .-. --- .-.. --- ...

Ter tatuagens é uma boa forma de distinguir os parolos das restantes pessoas. Não, não é ter tatuagens que faz as pessoas parolas (mas os parolos podem ter tatuagens). Os parolos são os que perguntam sempre qual é o significado das tatuagens. 'Ai que bonita. O que é que significa?' Pffffff. Não há paciência. As tatuagens não precisam de ter significado. Podem só ser desenhos bonitos de que gostamos, até porque no fundo são uma espécie de arte. Não estamos na II Guerra Mundial para termos de passar informações à Resistência em código para que mais ninguém perceba, ok? E mesmo que tenham significado, podemos nao querer partilhá-lo com ninguém, podem ser coisas pessoais. Parolos do mundo, parem de perguntarem essa parvoíce!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Os Cinco


Os Cinco fazem 75 anos. Li os livros todos quando era criança, tenho a colecção completa. Um primo mais velho que tinha a colecção emprestava-me os livros para eu ler. Entretanto comecei a comprar os meus próprios livros e fiz a colecção de 21 livros, que exibia com muito orgulho. Quando ia ao Continente com os meus pais, uma vez por mês, trazia sempre um ou dois livros, conforme disposição dos meus pais e disponibilidade dos títulos. Lembro-me que estive muito tempo à espera de encontrar Os Cinco e os Aviadores para terminar a colecção, estava sempre esgotado, mas finalmente apareceu e completei a colecção.
Depois ainda tentei ler Os Sete, à semelhança dos autor do artigo, mas realmente não era a mesma coisa. Ainda assim era melhor do que Uma Aventura..., nunca gostei nada desses. Se calhar por ser uma cópia descarada e rasca d’Os Cinco. Nunca gostei de copycats.
Não me lembro do racismo e tudo o resto de que acusam a Enid Blyton, para mim eram só as aventuras de um grupo de crianças e seu cão. E foram livros muito importantes para mim. Foram os primeiros livros a sério (sem ser livros de historinhas com desenhos) que me recordo de ler com gosto, e provavelmente foram eles que me fizeram adquirir o gosto pela leitura.
Por isso, parabéns a Os Cinco e à Enyd Blyton e que continuem a incentivar o gosto pela leitura a muitas mais crianças e jovens.



Dúvidas

Dúvida da semana: terá havido algum curto período de tempo em que as molduras digitais tenham sido fixes? Para mim, sempre foram um fail desde que apareceram, nunca percebi a piada disso.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Genie in a bottle

E aquelas pessoas que dizem 'eu entrei para a faculdade com 17 anos' ou 'eu entrei para a escola com 5 anos', como se fossem génios sobredotados e superiores aos restantes mortais, mas que apenas fazem anos tipo em Novembro e as aulas começam em Setembro e por isso tem aqueles 1 ou 2 meses de delay?

To birken or not birken

Podemos levar as Birkenstock para o trabalho? São chinelos, no fundo, mas são chinelos de 60 euros, bem caros. E giros também.